Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde investe 30 mil contos com os 509 doentes transferidos para tratamento em Portugal – ministro

Cidade da Praia, 15 Dez (Inforpress) – Cabo Verde conta com 509 doentes transferidos para tratamento médico em Portugal, com direito a subsídios de rendimento mensais, avaliado em mais de 30 mil contos, num “enorme esforço financeiro governamental com melhoria consideravelmente no alojamento”.

O ministro da Família e Inclusão Social, Fernando Elísio Freire, deu a conhecer esta informação à imprensa à saída de uma visita ao Gabinete de Atendimento das Evacuações Externas, no Plato, onde “destacou o tratamento, a forma e a celeridade do processo”, com a criação de centros nacionais de protecção Social em Sotavento e Barlavento, exclusivo para questões de transferências médicas.

Recordou que dantes, os doentes transferidos para tratamento em Portugal recebiam apenas 17 dias de subsídio e que, doravante, a Embaixada de Cabo Verde em Portugal e os serviços em Cabo Verde dão um tratamento adequado ao processo que envolve 509 cabo-verdianos fora do sistema de contribuição social e 161 acompanhantes.

“Isto demonstra bem a importância que damos a esta matéria. Tudo isto é um esforço financeiro enorme do Governo de Cabo Verde. E no último Orçamento do Estado, através do Orçamento Rectificativo 2020, aumentamos este valor em mais 7%”, esclareceu o governante, para quem se trata de um trabalho muito forte junto dos cidadãos.

Prometeu, o ministro, reforçar, ainda mais, esta acção no futuro, tendo enaltecido que é neste quadro que a taxa moderadora é colocada, isto é, medidas adicionais, pois que em momentos de dificuldades foram aumentadas as ‘evacuações’ médicas, os subsídios foram pagos a tempo e hora, de forma a permitir que cabo-verdianos possam encarar esta dificuldade com mais ânimo.

O Programa de Evacuação Externa dos beneficiários destina-se aos doentes fora do sistema de protecção social obrigatório, gerido pelo Instituto Nacional de Previdência Social (INPS) ou de quaisquer outros regimes privados de segurança social, de modo a garantir o acesso à saúde, enquanto direito fundamental e universal.

O serviço de evacuação de doentes do regime não contributivo foi reestruturado, a partir de 2016, tendo o Centro Nacional de Prestações Sociais (CNPS) assumido a sua gestão administrativa e financeira em 2018.

SR/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos