Cabo Verde introduz opção de sexo “não especificado” na plataforma de controlo das fronteiras

Cidade da Praia, 01 Fev (Inforpress) – Cabo Verde introduziu a opção de sexo “não especificado” na plataforma de controlo das fronteiras, informou hoje o Instituto Cabo-Verdiano para Igualdade e Equidade de Género (ICIEG), quem se congratula com a iniciativa.

Num comunicado publicado na sua página oficial no Facebook, o ICIEG faz saber que na plataforma da Polícia de controlo da fronteira, além da opção “masculino” e “feminino”, foi adicionada uma opção, “unspecified”, em português, não especificado.

Para o ICIEG, trata-se de um “motivo de orgulho”, representando “um avanço” no reconhecimento e garantia do direito à identidade de género de qualquer cidadão, assim como evitar os “actos de discriminação” baseada na identidade ou expressão de género nos aeroportos.

“Queremos aqui deixar a nossa absoluta concordância com essa iniciativa que acreditamos firmemente que nesta condição, alcançaremos novos patamares na defesa e promoção da igualdade e dos direitos humanos, um dos grandes desafios desta sociedade e que juntos podemos ultrapassá-los”, lê-se.

Na mesma publicação, o ICIEG informou que outros países como Austrália, Canadá, Dinamarca que têm a opção “X”, que Alemanha tem a opção “diverse” ou apenas “não especificado” e que a Índia tem “terceiro género”.

No ano passado, Cabo Verde aderiu à “Equal Rights Coalition”, rede mundial de defesa dos direitos LGTBI, juntando-se aos 35 países que integram e a adesão foi formalizada pelo Instituto Cabo-verdiano para a Igualdade e Equidade de Género.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos