Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde e Guiné-Bissau decidem criar comissão mista para materializar acordos assinados entre os dois países

Cidade da Praia, 08 Jul (Inforpress) – A criação de uma comissão mista para materializar os acordos já assinados entre Cabo Verde e Guiné-Bissau é o entendimento a que se chegou durante um encontro bilateral entre as delegações governamentais dos países realizado hoje na Cidade da Praia.

O encontro, em que a equipa de Cabo Verde foi chefiada pelo ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, e a delegação bissau-guineense, encabeçada pelo ministro do Turismo, Fernando Vaz, aconteceu no âmbito da visita oficial a Cabo Verde do Presidente da Guiné-Bissau, Umaro Sissocó Embaló, a convite do seu homologo cabo-verdiano, Jorge Carlos Fonseca.

“Das cerca de quatro dezenas de acordos e outros documentos que já foram assinados entre os dois países, muitos deles não foram implementados. Nessa perspectiva estabelecemos uma estratégia para a implementação mais urgentes desses acordos consagrados entre os dois países”, disse à imprensa Fernando Vaz, à saída da reunião.

O governante guineense avançou que se vai criar uma comissão mista e que os ministros dos Negócios Estrangeiros dos dois países irão abordar essa questão e materializar esta intensão na Cimeira da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), a acontecer nos dias 16 e 17 de Julho em Luanda, Angola.

Por seu turno, o ministro da Indústria, Comércio e Energia, Alexandre Monteiro, sublinhou que Cabo Verde e Guiné-Bissau têm uma “cooperação estreita” em várias áreas e abrangentes e há neste momento vontade política de prosseguir com essa relação de cooperação em novos moldes.

“(…) envolver não só o Estado, mas também a sociedade, as empresas, as organizações da sociedade civil, as universidades.  Por isso também chegamos a esse entendimento que há necessidade de rever e adequar alguns instrumentos jurídicos de suporte a essa relação para realizar já iniciativas importantes, sobretudo no domínio das relações económicas, cooperação comercial, empresarial”, acrescentou.

Alexandre Monteiro frisou que foi definido um roteiro em termos de medidas que conjuntamente vão ser tomadas para operacionalizar esses instrumentos e para viabilizar essas iniciativas.

GSF/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos