Cabo Verde deve ter uma Função Pública “focada no serviço para os cidadãos e para as empresas” – ministro das Finanças

 

Cidade da Praia, 17 Ago (Inforpress) – O ministro das Finanças, Olavo Correia, reiterou hoje que Cabo Verde deve ter uma Função Pública “focada no serviço para os cidadãos e para as empresas para captar investimento nacional e estrangeiro e focado no resultado”.

Falando à imprensa à margem de um encontro que teve com os Directores Gerais de Planeamento Orçamento e Gestão do Estado, Olavo Correia disse que tem que haver na Administração Pública “excelência, profissionalismo e transparência”.

“Queremos encontrar um quadro de soluções para que isto venha a ser uma realidade no mais curto espaço de tempo possível, porque sem esta administração dificilmente podemos atingir o topo de crescimento que queremos”, precisou o governante que também acumula a pasta da Administração Pública.

Segundo ele, para que o país cresça a 7% (por cento), o rendimento “per capita” precisa de ser “duplicado numa década”.

Para Olavo Correia, trata-se de um “grande desafio” que o país tem pela frente.

“A Administração Pública não é passivo, é um activo, mas tem que ser bem gerido com um quadro de motivação aperfeiçoado”, indicou o ministro, acrescentando que se trata de um sector com “jovens qualificados” na Administração Pública.

Na sua perspectiva, tem que haver não só um “bom perfil ao nível da remuneração”, mas também com uma “avaliação do desempenho permanente” para que a remuneração seja feita em “função do mérito e desempenho”.

“Acontecendo isto, estou confiante em como faremos um ajustamento em prol do crescimento, do emprego, do rendimento e da inclusão social e regional”, acrescentou Olavo Correia, referindo-se aos desafios que o país tem pela frente.

LC/ZS

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos