Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde ambiciona mobilizar financiamento internacional para projecto de energias renováveis das Forças Armadas (c/áudio)

Cidade da Praia, 17 Dez (Inforpress) – O ministro dos Negócios Estrangeiros e Comunidades, Luís Filipe Tavares, afirmou hoje que a “grande ambição” de Cabo Verde é continuar a mobilizar recursos da cooperação internacional para o financiamento do projecto de energias renováveis das Forças Armadas.

O também ministro da Defesa avançou esta informação à imprensa no final de uma visita às estruturas das Forças Armadas, na Cidade da Praia, em que acompanhou o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva.

Mesmo recorrendo a cooperação internacional, Luís Filipe Tavares reafirmou o compromisso do Governo em apoiar a materialização deste projecto, orçado em 31 mil contos, apresentado hoje, com vista a reduzir o custo de energia nas Forças Armadas, que têm um gasto de 1.7 mil contos e, neste momento, têm uma dívida de 32.7 mil contos para com a Electra.

“É um projecto que o Governo vai abraçar, (…) mas também vamos mobilizar a cooperação internacional porque é muito fácil mobilizar recursos na área das energias renováveis e da transição energética”, enfatizou.

As Forças Armadas, sublinhou o ministro, estão hoje a atravessar um momento “importante e histórico da vida”, tendo conseguido este ano “melhoria substancial” no salário.

Ainda, para uma maior dignificação da condição militar, avançou que o Governo está a mobilizar cinco milhões de dólares (cerca de 450 mil contos) da cooperação chinesa para a melhoria das condições de mobilidade das Forças Armadas.

Luís Filipe Tavares garantiu ainda que todo o sistema de comunicação das Forças Armadas vai ser também modernizado, isto porque, juntamente com a cooperação portuguesa e luxemburguesa vão adquirir novos equipamentos.

“Vamos formar os nossos militares em academias militares e nós queremos que as famílias cabo-verdianas tenham orgulho em enviar os seus filhos à tropa, porque vão ser engenheiros, médicos, pilotos, arquitectos porque estamos a dignificar a função militar”, acentuou.

O ministro da Defesa lembrou os investimentos feitos na melhoria das condições de funcionamento desta instituição.

AM/CP
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos