Cabo Verde ainda sem registo de casos da nova variante Ómicron – presidente do INSP

Cidade da Praia, 06 Dez (Inforpress) – A presidente do Instituto Nacional de Saúde Pública (INPS) disse hoje que Cabo Verde ainda não registou nenhum caso suspeito da nova variante de covid-19, num dia em que o País reportou três casos positivos.

“Já temos no País kits de testes PCR que permitem suspeitar a circulação de algumas variantes de preocupação”, afirmou Maria da Luz Lima, acrescentando que este equipamento se pode detectar a presença da nova estirpe que a Organização Mundial de Saúde denominou de Ómicron.

Entretanto, frisou aquela responsável, Cabo Verde está “em concertação com o Instituto Pasteur, em Dacar, porque, adiantou, o facto de o teste revelar que pode haver a possibilidade, “há sempre a necessidade de confirmação através de sequenciação genómica”.

“Neste momento, temos no País uma missão composta por profissionais do Instituto Pasteur de Dacar que estão a apoiar-nos para a sequenciação genómica na parte de formação do pessoal”, indicou, prevendo que até ao final desta semana se consiga fazer a sequenciação e obter ter resposta a esta questão.

Instada para quando serão enviadas as amostras para serem analisadas em Dacar, Senegal, informou que as mesmas serão enviadas, assim que houver números suficientes, porque “há um conjunto de critérios que terá que ser observado”.

“Mensalmente, são enviadas amostras para Dacar para se fazer a sequenciação genómica para o rastrear estas e outras variantes que possam vir a surgir”, lançou Maria da Luz Lima.

A presidente do INSP fez essas considerações à margem da habitual conferência de imprensa para o balanço sobre o estado da pandemia no País, que, hoje, foi apresentado pelo director de Serviço de Vigilância Integrada da Direcção Nacional de Saúde, Domingos Teixeira.

Confrontada com o facto de alguns passageiros teriam entrado no País sem a devida verificação sobre o seu estado sanitário, isto antes da entrada em vigor, na sexta-feira passada, da Resolução do Conselho de Ministros sobre a obrigatoriedade de  apresentação de resultado negativo de teste RT-PCR,  Maria da Luz disse que esta situação não se verificou, porque, alegou, as companhias aéreas têm a “responsabilidade de confirmar que os passageiros têm o certificado de vacinação ou o teste negativo”.

Na Cidade da Praia, autocarros e ‘hiaces’ têm permitido passageiros sem máscaras e, alguma situação, os próprios condutores não estão a usar esta protecção.

Para a presidente do INSP, as orientações devem ser “cumpridas e implementadas”.

“A parte da fiscalização é da responsabilidade do Serviço Nacional de Protecção Civil, da Polícia Nacional, para que os motoristas usem as máscaras e exijam aos passageiros que usem as máscaras à entrada [das viaturas]”, observou Maria da Luz Lima.

De acordo com o boletim epidemiológico divulgado na tarde de hoje pelo Ministério da Saúde, foram analisadas 539 amostras de que resultaram dois casos positivos no Maio e um no Tarrafal de São Nicolau.

No sentido de mitigar as consequências da pandemia da covid-19 em Cabo Verde, o Ministério da Saúde apela às pessoas para que adiram à campanha de vacinação contra a Covid-19 que está a decorrer em todo o País, para que todos possam estar protegidos o mais rápido possível.

Reforça também o apelo para que as pessoas cumpram o distanciamento físico, usem máscara e pratiquem a higiene das mãos e demais recomendações das autoridades sanitárias, para evitar a propagação da Covid-19.

A covid-19 já provocou pelo menos 5.249.851 mortes em todo o mundo, entre mais de 264,78 milhões infecções pelo novo coronavírus registadas desde o início da pandemia, segundo o mais recente balanço da agência France-Presse.

A doença respiratória é provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2, detectado no final de 2019 em Wuhan, cidade do centro da China, e actualmente com variantes identificadas em vários países.

LC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos