Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Cabo Verde acolhe no próximo ano conferência internacional sobre papel dos media e a democracia

Cidade da Praia, 15 Jul (Inforpress) – O secretário de Estado, Lourenço Lopes, avançou hoje que Portugal e Cabo Verde irão organizar no primeiro trimestre de 2022, uma conferência internacional sobre os media e a com enfoque na desinformação e literacia mediática.

O secretário de Estado Adjunto do Primeiro-ministro que tutela a pasta da Comunicação Social, avançou esta informação durante uma conferência de imprensa quando fazia o balanço sobre a sua recente visita de trabalho a Portugal, tendo referido que a decisão da realização de uma conferência internacional saiu do encontro que manteve com o secretário de Estado dos Media de Portugal, Nuno Artur Silva.

“No primeiro trimestre de 2022 vamos realizar em Cabo Verde, uma grande conferência internacional sobre os media e a democracia com enfoque na questão das ‘fake news’ e desinformação e literacia mediática. Esta grande conferência terá parceria da RTC, Inforpress, RTP, Agência Lusa e com o alto patrocínio político dos governos de Portugal e Cabo Verde”, adiantou.

Os dois países querem com esta iniciativa, de acordo com o governante, colocar a questão da desinformação no centro de debate, isto porque, salientou, a sociedade tem sido invadida por este fenómeno, que por sua vez constitui não só uma ameaça ao Estado, mas também ao próprio funcionamento da sociedade e da democracia.

“A questão de notícias falsas é algo que deve preocupar a todos e essas questões são centrais na democracia e a promoção de um bom jornalismo de qualidade é fundamental (…) Nós só damos valor à comunicação social quando ela não funcionar bem e se a comunicação social não funcionar bem, quem vai pagar no futuro é a democracia”, alertou, ressalvando que o Governo está engajado na criação de condições para o exercício do jornalismo de qualidade em Cabo Verde.

Do encontro que manteve com o seu homólogo, prosseguiu, foi abordada a possibilidade de cooperação a nível da literacia mediática, defendendo a necessidade de introdução nas escolas e universidades de conteúdos que ajudam a juventude cabo-verdiana a compreender os fenómenos sociais e políticos e como lidar com a desinformação nestes tempos cada vez mais “complexos” e “imprevisíveis”.

“Já abordei com o ministro da Educação, Amadeu Cruz, sobre essa possibilidade de uma parceria entre o gabinete do primeiro-ministro que tem a responsabilidade na área da comunicação social e o Ministério da Educação. A desinformação representa um perigo para as democracias e caberá ao Estado estar atento e ter melhores instrumentos de combate à desinformação”, asseverou.

Ainda de acordo com o secretário de Estado, a questão do contrato de concessão de serviço público foi igualmente analisada, lembrando que este assunto está na ordem do dia em Cabo Verde e no programa do Governo que prevê a revisão do contrato de serviço público da Rádio e Televisão Cabo-verdiana (RTC), para os próximos tempos.

O Governo de Cabo Verde, salientou, entende que as novas dinâmicas e transformações exigem o novo contrato de serviço público da RTC, considerando ser “importante” que nesse novo contrato haja uma orientação clara por parte do Estado no sentido da RTC dar uma atenção especial às comunidades cabo-verdianas na diáspora.

CM/ZS Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos