Bruma seca resulta da localização do anticiclone sobre Norte de Argélia – directora METEO

Espargos, 18 Fev (Inforpress) – A direcção de Meteorologia e Clima, no Sal, esclareceu esta tarde, que a bruma seca com “períodos críticos” de visibilidade que se vem verificado no País, resulta da localização do anticiclone sobre o Norte da Argélia.

Segundo Suely Gonçalves, nas últimas 36 horas, o arquipélago esteve sob a influência de uma intensa entrada de bruma seca com períodos críticos de visibilidade, tendo atingido valores inferiores a mil metros.

Explicou que isso deve-se a uma “situação rara”, resultante da localização do anticiclone sobre o Norte de Argélia, gerando uma vasta área de intensificação de ventos sobre Sahara e África Ocidental, provocando tempestades de areia e poeira, posteriormente transportadas pelo fluxo zonal, em direção ao Oceano Atlântico, atingindo o arquipélago com diminuição gradual da visibilidade, afectando a saúde pública, as actividades sócio-económicas nomeadamente, as operações aéreas e marítimas.

Aponta que, de acordo com as previsões para as próximas 24 horas, a visibilidade será má (3000m) ou muito má (1000 m), evoluindo nas próximas 48 horas para moderada (inferior a 8 km), podendo apresentar-se por vezes má (4000 m), com uma melhoria nas próximas 72 horas, ou seja, de 20 a 21 de Fevereiro.

Tendo em conta a situação atmosférica, Suely Gonçalves assegurou que o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica (INMG) fará o acompanhamento permanente do sistema, a sua vigilância e monitorização, actualizando as informações do estado do tempo, de “forma regular e contínua”.

SC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos