Brava: Verão de Formação com nota positiva da paróquia de acolhimento e do SDJ (c/áudio)

Nova Sintra, 22 Jul (Inforpress) – O pároco da paróquia São João Baptista, paróquia acolhedora do Verão de Formação 2022, fez um “balanço positivo” das actividades, opinião corroborada também pelo Secretariado Diocesano da Juventude (SDJ).

Durante uma semana 105 jovens das ilhas do Maio, de Santiago, do Fogo e Brava, estiveram reunidos na paróquia de São João Baptista, ilha Brava, cujo pároco, frei José de Barros, disse aos jornalistas que durante esta actividade, viram tantas luzes e que as luzes foram maiores do que as sombras.

“O nosso coração está cheio de alegria e de louvor a Deus pela oportunidade que nos deu de estarmos juntos”, disse o sacerdote, recordando que tiveram de alterar a programação por causa de dificuldades de transporte, mas adaptaram-se, reprogramaram e conseguiram levar o Verão de Formação até ao fim e hoje, “é possível ver os caminhos” que percorreram juntos e os passos dados, esperando que este percurso “dê algum fruto na vida dos jovens que participaram”.

O pároco destacou a “generosidade” da paróquia, não a nível da estrutura física, mas da paróquia em termos de forças humanas, família, realçando que fizeram a campanha “uma família um jovem”, onde a resposta foi muito positiva, tendo mais família do que jovens para colocar nas suas casas.

Com o envolvimento das pessoas, realçou que foi possível notar que a paróquia “está viva” e que é preciso mais momentos como esses, acreditando que se não fosse a incerteza e os constrangimentos com as viagens de ligações para a Brava, o Verão de Formação seria feito na Brava mais vezes.

Igualmente, anunciou que este Verão de Formação mexeu com a estrutura da paróquia, na dimensão humana, relacional, acrescentando que os jovens bravenses necessitavam deste momento para se despertarem e “mostrar-lhes” que o mundo e a paróquia não é somente o da Brava, mas que fazem parte da Igreja Católica que é universal.

“Foi um ponto muito positivo e acredito que nenhum dos jovens que participaram vão sair igual ao que entraram”, afiançou o sacerdote.

Segundo a mesma fonte, as actividades que foram programadas em termos de conteúdos mais académicos e formativos foram todos implementados e a nível de formação humana e relacional foi também “extremamente positivo”, não tendo deparado com atritos entre os jovens, pelo que considerou que se tratou de uma ocasião para construir relações sólidas.

Ainda no final do dia de hoje, será feita a sessão de encerramento com a presença das famílias de acolhimento, onde a organização e os membros do SDJ vão ter a oportunidade de conhecerem todas as famílias e agradecer a generosidade e a boa vontade das mesmas em acolher estes jovens.

Wilson Delgado, coordenador geral de actividades do SDJ, também fez um “balanço positivo”, reforçando que durante estes dias formaram-se jovens não só na dimensão humana, mas também na dimensão espiritual, e hoje o sentimento é de “gratidão”, pois é visível que os jovens “conseguiram dar um passo em frente, formando-se para ser cada vez melhor”.

Em relação às actividades, considerou que a avaliação é positiva e elencou que foram feitas diversas acções de formação, desde a inteligência emocional, liderança, espiritualidade cristã, além de sair nas comunidades para evangelizar e levar palavras de esperança e amor aos bravenses.

E de tudo isso, este coordenador destacou também os laços humanos que foram criados no Verão de Formação, considerando que serão laços eternos e que vão ser fortalecidos sempre que houver oportunidade para mais encontros.

Os jovens chegaram à Brava no passado sábado, 16, e regressam amanhã, 23.

MC/HF

Inforpress/Fim

 

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos