Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Jovens de projecto da rede local de emprego e empregabilidade vê sonho “próximo de se concretizar”

Nova Sintra, 06 Jul (Inforpress) – Um grupo de 17 jovens do projecto 01 da rede de emprego e empregabilidade da Brava, que visa a transformação, conservação e comercialização do pescado, preparam-se para a fase experimental de produção.

Este grupo recebeu hoje uma acção de capacitação para o complemento da fase de montagem, desmontagem e manuseamento dos equipamentos, e a parte prática de transformação de produtos derivados do peixe.

Sónia Baptista, uma das beneficiárias do projecto, disse à Inforpress que com a montagem do material o grupo já consegue ver o seu objectivo e sonho mais próximo de ser concretizado.

Sonho deste grupo de jovens, segundo Sónia Baptista, é de transformar a Brava, demonstrando à população que a ilha também é capaz de oferecer produtos de “boa qualidade e produzidos localmente”.

“Depois de tanto tempo, várias acções de formação e de capacitação, hoje chegamos à fase mais prática e de aprendizagem para caminharmos com os nossos pés e, daqui a algum tempo, termos uma fonte de rendimento”, disse a beneficiária.

Por seu turno, Mário Soares, coordenador do núcleo gestor da rede local de emprego e empregabilidade da Brava sublinhou que serão instaladas na ilha três unidades de transformação do pescado, uma na Furna, outra em Fajã d´Água e outra em Lomba Tantum.

O coordenador realçou que o espaço, em Lomba Tantum, já se encontra requalificado numa parceria entre a rede e a Câmara Municipal da Brava, o que vai permitir aos formandos iniciarem as suas actividades brevemente.

Quanto às outras duas unidades, informou que estão à procura de espaços que reúnam todas as condições exigidas para a montagem das mesmas.

Os equipamentos já se encontram na ilha, o que vai permitir aos jovens produzir e colocar os produtos no mercado, atingindo assim, o “objectivo principal” do projecto que é o impacto directo nos benificiários.

Sobre a rede em si, Mário Soares avançou que será realizado um encontro com os coordenadores das quatro redes do país para a apresentação de projectos e do plano de actividades para 2022 junto do sector Educação Formação e Emprego (EFE).

Entretanto, anunciou que a rede já entrou na fase da autonomia, o que implica o envolvimento de mais parceiros para que os projectos da rede e o plano de acção seja executado.

Por isso, pede a todos os membros da rede, sector privado e público, associações e a sociedade civil para juntos abraçarem o projecto da rede para continuar cada vez “mais forte” na realização e materialização das suas actividades, ajudando os jovens e as mulheres a driblarem a questão do desemprego.

O coordenador aproveitou para agradecer ao Programa Emprego e Empregabilidade CVE/081 e os outros parceiros que uniram forças para rentabilizar os recursos e colocar à disposição dos jovens uma fonte de rendimento.

A Rede Emprego e Empregabilidade da ilha Brava foi oficializada pela assembleia municipal da ilha em Janeiro de 2019 e é apoiada pela Cooperação Luxemburguesa, através do Programa Emprego e Empregabilidade CVE/081.

MC/HF

Inforpress/Fim 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos