Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Projecto da Cooperação Luxemburguesa financia formação a jovens bravenses na EHTCV

Nova Sintra, 18 Mai (Inforpress) – O projecto da Política Integrada da Educação, Formação e Emprego, da Cooperação Luxemburguesa, financia a formação a um grupo de jovens bravenses, na Escola de Hotelaria e Turismo de Cabo Verde (EHTCV), com início em Junho.

Esta informação foi avançada à Inforpress pelo presidente do conselho de administração da EHTCV, Sérgio Sequeira, que se deslocou à “Ilha das Flores” para entrevistar os 25 jovens que se inscreveram para os cursos de cozinha, pastelaria e panificação, e na área de restauração e bebidas.

Segundo o PCA, na ilha pretendia recrutar alunos para os cursos de cozinha e restauração e bebidas, mas durante as entrevistas acabaram por incluir alguns alunos na área da pastelaria e panificação.

Em termos de propinas ou financiamento para estas formações, que em princípio têm a duração de 8 e 10 meses, incluindo três de estágio, Sérgio Sequeira explicou que a escola possui uma parceria com a Política Integrada da Educação, Formação e Emprego, projecto que está incluído dentro da Cooperação Luxemburguesa e que tem como objectivo promover o emprego e a empregabilidade em Cabo Verde. “O projecto vai financiar esta formação a 100%, desde formação, estadia a alimentação”, disse.

Adiantou ainda, que o mesmo projecto está a financiar as formações de um grupo de jovens da ilha de São Nicolau nesta escola e o Fundo do Turismo financia os da ilha da Boa Vista.

O grupo de jovens, que iniciará as suas formações no mês de Junho e no mês de Agosto, se juntará a mais um grupo desta ilha que já se formou e já se encontra no mercado de trabalho.

De acordo com a mesma fonte, a capacitação destes jovens é “muito importante”, tendo em conta os objectivos da ilha em praticar um turismo rural, pois, defendeu que não se pode fazer o desenvolvimento do turismo sem apostar no capital humano.

“Muitas vezes, é necessário fazer investimentos antes da infra-estrutura, no capital humano, pois somente a “morabeza” do povo da ilha não chega para fazer e promover um turismo de qualidade, há que ter um conjunto de competências específicas e técnicas em cada profissão para ter um turismo de desenvolvimento”, explicou Sérgio Sequeira.

Para a Brava, Jorge Sequeira garantiu que estão a preparar os jovens para quando houver infra-estruturas e um turismo de valor, para ter uma mão-de-obra capacitada, formada e certificada.

Com o projecto de sair e buscar jovens nas ilhas, a EHTCV, conforme informações avançadas pela mesma fonte, já conseguiu formar profissionais em todas as ilhas do país, sem excepção, e é uma política que, em vez de trazerem formações para as ilhas, estão levando os jovens para se formarem na Praia, onde possuem todas as condições a nível de infra-estruturas adequadas para ministrar uma formação de qualidade, com ferramentas a nível humano e técnico, promovendo o sucesso, “comprovado” nos jovens que saem e entram logo no mercado de trabalho.

MC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos