Brava: Produtor de aguardente coloca hoje no mercado o JBEY, um produto para promover a “Ilha das Flores”

Nova Sintra, 26 Abr (Inforpress) – José Andrade é um produtor de aguardente na localidade de Fajã D´Água e desde 2007 está a trabalhar para colocar em circulação o JBEY, um produto (aguardente) que promove a ilha Brava.

Segundo este produtor, na tarde de hoje, faz o lançamento desta aguardente na ilha do Fogo, na Zebra Travel e mais posteriormente na ilha da Brava.

De acordo com este produtor, ele criou “dentro da fornalha”, porque o pai e outros familiares sempre produziam aguardente e, na altura de pilar cana, ele era chamado “rato de trapiche”.

Com o envolvimento desde criança, após o período da emigração e a sua volta ao país, este desejo de enveredar por este caminho tornou-se mais evidente.

No ano 2000, começou a trabalhar a sua casa, e fez um tanque, devido as dificuldades em obter água, e com isso, fez instalação do gota-gota, num terreno inteiro e na cana-de-açúcar, começando a dar asas ao seu sonho de produzir uma aguardente “puro”.

No início, vinha um senhor da Califórnia para fazer a aguardente, mas depois, como a produção era reduzida, este desistiu de vir e foi aí que José Andrade decidiu “colocar as mãos na massa”.

Visitou um outro trapiche na ilha, tomou as coordenadas, viu como funcionava e de seguida, arranjou os materiais necessários e fez a montagem do trapiche na sua casa.

A única condição que impôs aos produtores da localidade é que ele queria fazer “uma das melhores aguardentes da ilha, sem açúcar ou outras misturas, ou seja, um grogue puro”.

Conta que, com esta exigência, os produtores deram-lhe as costas e ele ficou sozinho.

Mesmo não tendo grande quantidade de cana-de-açúcar, foi fazendo a sua produção de aguardente e aos poucos, os produtores começaram a pedir para que ele produzisse a aguardente dos mesmos.

Mesmo a produzir desde 2007, o seu produto ainda não está sendo comercializado, a não ser alguma ou outra garrafa que oferece a algumas pessoas amiga. Pois, a ideia sempre foi de promover a ilha através de um produto local.

“Vivendo na França vi que ela é famosa pelo champaign, com o whisky pensamos na Escócia, daí disse que tinha que produzir uma aguardente que quando colocamos no copo pensamos em Cabo Verde”, realçou este produtor.

Durante o processo de produção a fonte salientou que sempre trabalhou e primou pela qualidade, mantendo sempre contacto com o pessoal da Inspecção-Geral das Actividades Económicas (IGAE).

No início, queria exportá-lo para os Estados Unidos, mas depois, ao analisar que não possui grande quantidade para exportar, decidiu que este produto vai ser vendido no país com o intuito de começar a divulgar a ilha Brava aqui no país mesmo e quem quiser que compre e leve para o exterior.

Tem uma garrafa importada da Califórnia, fabricou rótulos com imagens chamativas da ilha, dando este produto o nome de JBEY e está convicto de que a apresentação de hoje, será um sucesso e assim contar que já tem “um produto de referência” da lha para o mundo, finalizou José Andrade.

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos