Brava: População teme por mais réplicas do abalo que atingiu a ilha

Nova Sintra, 31 Out (Inforpress)- A população bravense afirma estar com “medo” que ilha seja afectada por mais réplicas do balo sísmico que na noite segunda-feira atingiu a ilha e causou vários estragos materiais e humanos.

Numa ronda feita a algumas localidades da ilha, é visível os estragos causados pela actividade sísmica com magnitude de 4,8 na escala de Richter,

Na localidade de Cova Rodela, registou-se ferido ligeiro, na sequência de desabamento do telhado de uma casa. De acordo com Ildinho Monteiro, filho da vítima, o tremor começou no início da tarde desta segunda-feira, no entanto, ao anoitecer começou a intensificar e tremendo mais forte do que costume.

“O telhado da casa do meu pai não aguentou a magnitude do sismo e acabou por desabar, atingindo ele. Graças a Deus não foi nada de grave e ele já se encontra de alta em casa a recuperar dos ferimentos causados no ombro”, informou.

Na vila de Nova Sintra, a moradora Benvinda Andrade disse à Inforpress que neste momento as pessoas estão todas “nervosas” e com medo de uma nova réplica, uma vez, que segundo o mesmo, a intensidade da actividade sísmica de ontem causou “pânico” nos moradores da ilha.

“Estamos acostumados com o tremor de terra na nossa ilha, porém, esta segunda-feira foi muito forte e nós ficamos todos desorientados e com bastante medo de que o sismo continuasse com a mesma intensidade”, ressaltou.

Já Ady Pires considerou ser um “momento bastante preocupante”, isto porque nunca tinham sentido um sismo desta magnitude e afirmou estar “alerta”, mas com “muito” receio de mais tremores

“Ontem vivemos momentos de aflição, todas as pessoas saíram das suas casas e ficaram na rua para melhor se protegerem, houve até alguns que preferiram dormir ao relento, tendo em conta que o tremor continuou a noite inteira, mas já com pouca intensidade”, sublinhou.

Em Nossa Senhora do Monte, a moradora Elisa Fernandes também fez saber que na localidade o tremor foi sentido com grande intensidade e causou vários danos matérias nas habitações e lojas comerciais.

“Em minha casa e também na casa de alguns vizinhos, ficaram alguns cortes nas paredes. Nas lojas e bares, dos arredores, os produtos desmoronaram no chão, causando alguns prejuízos”, salientou.

A Proteção Civil do concelho apelou às pessoas para, sempre que houver um tremor de terra, se manterem fora das suas residências, num lugar aberto, para que possam proteger-se melhor.

O sismo também afectou a vizinha ilha do Fogo, na cidade de São Filipe e um pouco por todo o concelho, deixando a população preocupada.

Segundo informou o Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica os epicentros localizam-se entre dois a três quilómetros da costa da ilha Brava, mais precisamente entre Vinagre e Aguada”.
DM/JMV
Inforpress/fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos