Brava: Moradores de Palhal e Lomba reclamam de constrangimentos causados pelo uso de explosivos nas minas

Nova Sintra, 19 Jan (Inforpress) – Os moradores das localidades de Palhal e Lomba reclamaram hoje dos constrangimentos que o uso de explosivos nas minas de pedras tem causado à população, sublinhando que às vezes são apanhados de surpresa por rebentamento de explosivos.

Em representação dos moradores destes dois povoados, Anildo Batista, a presidente da cooperativa de pesca local avançou que ultimamente o uso de explosivos tem sido frequente e que os moradores são “apanhados de surpresa porque não são informados com antecedência”.

Segundo a mesma fonte, este serviço tem causado “certas inquietações”, tanto nas pessoas que vivem próximo do local onde são colocados os explosivos, como também nas mais distantes.

Adiantou que muitas vezes, no momento em que acontece o estrondo, as pessoas não estão informadas e a reacção é de espanto, o que poderá, segundo a responsável, “causar problemas graves”.

“Quando à população não se encontra preparada, pode acontecer alguma coisa, dependendo se as pessoas estão na rua, deitadas ou com algum objecto de perigo nas mãos, e com o susto pode causar algum dano, entre outras questões”, disse o porta-voz.

Anildo Baptista realçou ainda que na comunidade de Lomba há um número significativo de pessoas idosas, mas também grávidas e pessoas hipertensas ou que apresentam outros problemas de saúde.

Neste sentido, enfatizou que a comunidade solicita uma melhor informação “para o bem e segurança de todos”, evitando assim algum choque.

A Inforpress procurou os serviços da Câmara Municipal e o secretário municipal, Andrezito Varela, pediu desculpas pelos incómodos e transtornos causados.

Explicou que ultimamente a autarquia feito uso frequente de explosivos devido às obras nacionais da estrada Vila de Nova Sintra – Nossa Senhora do Monte, requalificação do Centro Histórico de Nova Sintra e as obras municipais que estão a decorrer.

Segundo a mesma fonte, este processo está a ser feito mais do que uma vez por semana, mas que nunca foi prática avisar a comunidade.

Entretanto, informou que de agora em diante a equipa da Protecção Civil passa a deslocar-se a estas comunidades para informar as pessoas quando há necessidade da fazer uso de explosivos nas minas, com indicação do dia e hora, de forma a evitar possíveis transtornos.

Realçou ainda que é de praxis a equipa camarária informar o responsável do Instituto Nacional de Meteorologia e Geofísica, para caso o aparelho de sismo existente na ilha apresentar alguma alteração estejam cientes de que é devido a colocação de explosivos.

MC/JMV

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos