Brava: Moradores condutores e visitantes preocupados com situação da estrada de Fajã d’Água

Nova Sintra, 20 Jul (Inforpress) – Os moradores, condutores e visitantes da comunidade de Fajã d’Água demonstraram-se hoje preocupados com a situação da única estrada de ligação da zona às outras localidades que não apresenta segurança nesta época das chuvas.

As obras de reabilitação desta estrada estão a decorrer desde 2019, mas ainda não foram concluídas e todos os anos nesta altura a situação desta estrada transforma-se num “autêntico pesadelo” não só para aqueles que moram na zona, mas também para os condutores e alguns visitantes, tendo em conta que esta localidade é uma das maiores atracções turísticas da Brava e também dos bravenses que desejam desfrutar do mar.

Em declarações à imprensa, David Garcia, condutor que circula diariamente nesta estrada, apela a uma intervenção urgente nesta estrada, justificando que há vários buracos nesta via, embora, informou, estejam a fazer algumas obras neste momento, mas que são somente “txapa-txapa”, pequenas intervenções.

Esta situação, conforme sublinhou, tem-lhe preocupado, porque com as chuvas mesmo que mansas que já caíram este ano os buracos foram aumentando, o que quer dizer que quando caírem mais chuvas o estado dessa estrada vai ser “mais perigoso”.

“Pagamos impostos e quando pedimos uma intervenção mais a fundo e que possa nos transmitir segurança sempre se comprometem a fazer algo, mas depois nada”, disse este condutor, reforçando que neste momento vários passageiros (visitantes) estão com medo de fazer este percurso, pois além de buracos, nesta estrada sempre tem queda de pedras, mesmo na época seca.

E neste sentido, disse que são vários os condutores que já não querem fazer este trajecto porque o preço não compensa o risco que correm e mesmo sem ser de acidentes ou estragos no carro, correm o risco de chegarem em Fajã d´Água e ficarem ali caso cair pedras.

Carlos Teixeira, um bravense que frequenta esta localidade sempre com os familiares diz-se estar preocupado com esta situação porque nesta altura já há uma certa preocupação dos moradores e de todos aqueles que frequentam esta zona, quanto mais depois ou durante a queda de chuvas, apelando para uma “medida rápida e urgente” nesta estrada.

Sónia Baptista, moradora da zona e presidente da associação local, contou que foram feitas algumas obras neste trajecto com abertura de algumas passagens, mas que não foi feito nenhum muro de protecção para impedir as enxurradas de obstruir a única via de acesso às outras zonas.

“Em vez de deixarem a estrada nestas condições, preferíamos ficar com a estrada como estava, porque não nos transmite nenhuma segurança”, disse a mesma fonte, realçando que neste momento estão a calcetar algumas partes desta via, mas com pedras de calçadas que removeram da estrada de ligação Nova Sintra – Nossa Senhora do Monte, o que tem criado uma “certa revolta nos moradores e condutores”.

Pois, conforme disse, “se estão a remover estas pedras de outra via e a deitar fora, porque é que servem para a estrada de Fajã?”.

Perante esta situação, a Inforpress entrou em contacto com o responsável pelo sector municipal da Protecção Civil e Bombeiros da ilha Brava, António Lopes, que demonstrou a sua preocupação quanto à comunidade de Fajã d´Água, que muitas vezes tem enfrentado dificuldades com a via de acesso na época das chuvas, sublinhando que a equipa está perto desta comunidade e em permanente contacto com os moradores.

Este responsável informou que sempre que forem anunciadas chuvas, a equipa vai fazer rondas para esta zona e outras localidades que demonstram algum perigo com queda de pedras, acrescentando que vão ficar em alerta durante o período das chuvas e mesmo depois e caso houver alguma situação anormal a equipa e a Câmara Municipal da Brava vão agir para repor a normalidade e garantir o funcionamento da estrada que é a única via de acesso a esta zona.

MC/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos