Brava: Festival SSSL tem feito um trabalho “ímpar” na internacionalização da cultura cabo-verdiana – Jorge Carlos Fonseca

Nova Sintra, 18 Fev (Inforpress) – O presidente honorário do Festival Sete Sóis Sete Luas (SSSL), Jorge Carlos Fonseca, considerou hoje que esta organização tem tido um papel ímpar na internacionalização da cultura cabo-verdiana.

Jorge Carlos Fonseca fez estas declarações à imprensa, no acto da entrega de alguns equipamentos à delegacia de Saúde da ilha, uma iniciativa do Festival SSSL, além de um conjunto de outras acções que a organização tem programado pra a ilha.

Segundo o presidente honorário, o Festival SSSL tem sido uma organização ímpar na internacionalização da cultura cabo-verdiana, considerando o grande número de artistas plásticos, compositores, músicos e intérpretes cabo-verdianos que têm sido acarinhados e patrocinados para actuarem em países europeus.

Não obstante esta vertente, a mesma fonte destacou a parte gastronómica que tem permitido um intercâmbio entre os cozinheiros de Cabo Verde e de outros cozinheiros internacionais, partilhando experiências e conhecimentos na área.

“É um trabalho ainda pouco conhecido, talvez ainda pouco valorizado, mas um trabalho extraordinário e ímpar que o Festival tem feito para internacionalizar a cultura de Cabo Verde”, realçou.

Nestes dois dias, 17 e 18, foram distribuídas cerca de seis toneladas de material solidário a algumas instituições de saúde, da educação e do desporto da ilha da Brava, incluindo materiais para o Centro de Saúde, além de livros, brinquedos, bonecas e vestidos para crianças e adultos.

Esta iniciativa resulta de uma parceria entre o Festival Sete Sóis Sete Luas, a Câmara Municipal da Brava, o município de Ponte de Sôr, de Portugal, a Cruz Vermelha Portuguesa, o município de Oeiras (Portugal) e a Universidade Sénior de Castro Verde.

Por outro lado, o Centrum Sete Sóis Sete Luas da Brava, na cidade de Nova Sintra, recebe hoje, 18, às 19:00, uma exposição da artista luxemburguesa Lisa Junius e o lançamento do livro “Palavras com letras”, da autoria do poeta português João Taveira Pinto.

O Festival Sete Sóis Sete Luas é uma rede cultural de 30 cidades, de 11 países, que privilegiam “relações vivas e directas” com os pequenos centros e os artistas, uma viagem pelo mundo Mediterrâneo e pelo mundo lusófono, onde os artistas, os operadores culturais e os espectadores participam nas acções de mobilidade internacional.

Desde 2014, com o apoio da União Europeia, um “mais novo e ambicioso passo” foi dado com a criação dos Centrum Sete Sóis Sete Luas em vários municípios, albergando salas de exposições, restaurantes, lojas de produtos de artesanato e pátios culturais, mas, sobretudo, uma variedade de actividades culturais.

Cabo Verde alberga de momento cinco Centrum SSSL, nas ilhas Brava e Maio, nos municípios da Ribeira Grande, em Santo Antão, São Filipe, na ilha do Fogo e no Tarrafal de Santiago.

MC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos