Brava: Jardim infantil vai “acrescentar valor e dignificar” o sistema pré-escolar, diz responsável

Nova Sintra, 16 Fev (Inforpress) – A presidente da Associação Comunitária de Lomba considerou hoje que a construção de um espaço próprio para o funcionamento do pré-escolar na zona vai “acrescentar valor e dignificar” o ensino nesta etapa de aprendizagem.

Em declarações à Inforpress, à amrgem da inauguração do espaço, Jaqueline Barros realçou que até então a comunidade não tinha um espaço próprio para leccionar aulas às crianças do pré-escolar, que estavam a funcionar numa extensão da Unidade Sanitária de Base local e, por vezes, nos espaços da igreja Adventista.

A porta-voz da comunidade, que é também mãe e monitora de jardim-de-infância, adiantou que o local onde leccionava, uma sala única, não oferecia “grandes condições” às exigências desta etapa de iniciação à vida escolar das crianças.

A monitora indicou que o próprio jardim, hoje inaugurado, além de salas e equipamentos apropriados, possui também espaço para a prática de actividades físicas e todos já sabem que é um espaço dedicado somente às crianças, algo que a zona “carecia há muito tempo”.

E por ser “tão importante” para a comunidade e para as criancinhas, Jaqueline Barros acentuou que, além do guarda que vai ficar no espaço, “a comunidade se compromete a lutar e dar o melhor uso ao espaço”.

Por seu turno, o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, realçou que o espaço onde o jardim infantil de Lomba Tantum funcionava não possuía as condições adequadas para o seu funcionamento, o que levou a autarquia a comprar uma habitação e remodelá-la para que a zona pudesse ter um espaço somente para este fim.

Segundo a mesma fonte, as obras inicialmente estavam orçadas em cerca de 4 mil contos, mas devido a obras adicionais de acesso da estrada principal até ao jardim-de-infância, o custo final das obras passou a rondar os 4.500 contos.

Agora, além de duas salas para acolher cerca de 30 alunos desta localidade, com idade compreendida entre os 4 e 5 anos, e com previsão para receber mais 13, de 3 anos, o jardim possui espaço para actividades físicas e lúdicas.

Com este investimento, financiado pela câmara, através de um empréstimo bancário, Francisco Tavares resolve-se mais um problema e uma necessidade desta localidade, no âmbito da política de reabilitação e modernização de jardins infantis da autarquia, que já tinha antecedentes no jardim de Mato, Nhô Djeca, e agora em Lomba.

MC/JMV

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos