Brava: Ilha sem casos activos da covid-19 há um mês

Nova Sintra, 12 Jan (Inforpress) – O delegado de saúde da Brava disse hoje que a ilha se encontra há um mês sem casos activos da covid-19, realçando que o teste PCR do caso suspeito da quinta-feira, 07, acusou negativo.

O caso suspeito, segundo Júlio Barros, foi uma paciente na casa dos 60 anos que acusou positivo no teste rápido, durante a realização dos testes de despiste para a covid-19 na localidade de Furna, na quinta-feira passada.

Entretanto, foi feito o teste PCR (Polymerase Chain Reaction), enviado ao laboratório na ilha do Fogo, cujo resultado veio negativo.

Júlio Barros relembrou que há quase um mês que a ilha não regista nenhum caso positivo da covid-19, mais concretamente desde o passado dia 11 de Dezembro em que foi dada alta ao último paciente, mas que sempre apela ao cumprimento das regras, tendo em conta a entrada e saída de passageiros.

Todos os casos que surgiram desde o passado dia 13 de Outubro, num total de 24 contaminações, e que já se encontram recuperados, o médico realçou que foram assintomáticos e somente um deles teve a necessidade de ficar no espaço do isolamento da Delegacia de Saúde da ilha.

O delegado de saúde acentuou que tem observado um “grande relaxamento” por parte da população que não está a usar máscaras e nem respeitando as medidas de distanciamento e aglomeração.

Por isso, Júlio Barros aproveitou para reforçar o apelo para a necessidade de todos colaborarem nesta luta, sublinhando que o País ainda não está livre e que há outras ilhas que não possuíam grande índice de casos anteriormente, mas que agora estão com uma taxa de infecção “elevada”.

Ainda, relembrou aos bravenses que todos os dias há passageiros de outras ilhas com casos positivos e activos que entram na Brava, e sem ser disso, apontou para a procura de estrangeiros nos iates.

Para a situação dos iates que têm chegado à ilha nos últimos dias, informou que em concertação com a polícia marítima da Brava, todos os passageiros que deram entrada na ilha estão a ser submetidos a testes, independentemente da ilha ou porto de partida, para descartar todas as dúvidas.

O médico continua a alertar para a necessidade de se prevenirem e protegerem, pedindo à população que continue a seguir as medidas emanadas pelo Governo, seja o distanciamento social, uso de máscara, higienização das mãos e tudo que tiver ao alcance das pessoas para evitar a contaminação e a propagação do vírus.

De acordo com os dados actualizados segunda-feira, 11, Cabo Verde contabiliza 520 casos activos, 11.793 casos recuperados, 115 óbitos, três óbitos por outras causas e dois transferidos, perfazendo um total acumulado de 12.433 casos positivos.

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos