Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Ilha conhece primeiro “draft” do projecto Brava sustentável (c/áudio)

Nova Sintra, 28 Set (Inforpress) – O primeiro “draft” do projecto “Brava Sustentável” foi apresentado hoje, em Nova Sintra, um projecto orçado em cerca de 46 milhões e 250 mil euros.

Em declarações à imprensa após a socialização e a recolha de subsídios, o presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, demonstrou a sua satisfação com o processo, destacando que hoje viu ser concluída mais uma etapa da elaboração dos estudos que apontam caminhos, projectos e programas a serem desenvolvidas em todas as áreas para que a Brava, no horizonte de 2040/50, seja uma ilha modelo, quiçá, “uma ilha modelo a nível mundial em termos de sustentabilidade”.

Conforme realçou, a ilha vai ter a sustentabilidade energética recorrendo a energia eólica e fotovoltaica para abastecer 100 por cento (%) da ilha, e também um processo natural da renovação das frotas até os automóveis que se prevê que sejam todos automóveis eléctricos.

Este projecto, segundo o edil é o alargamento do projecto inicial que era da Brava 100% Energias Renováveis, para Brava ilha sustentável, que vai abarcar todas as áreas, desde o turismo, outras actividades primárias como a pesca, agricultura, criação de gado, produção e distribuição da água, saneamento, tratamento dos resíduos e até a questão das recolhas.

Ou seja, explicou que “será um projecto que realmente fará com que a Brava seja transformada numa ilha totalmente diferente daquela que é hoje, permitindo que a Brava permaneça com as suas características singulares”.

Diante do projecto, Francisco Tavares considerou que já é um grande passo para a transformação da ilha num destino turístico diferenciado, de alto valor acrescentado e de qualidade, realçando que no aspecto ambiental a ilha está bem.

“E se introduzirmos a parte da sustentabilidade energética e de zero emissões de gases prejudiciais ao ambiente faremos com que a Brava seja uma ilha muito aprazível para visitas turísticas e catapultar todas as outras actividades à volta”, finalizou o autarca, confiante que este projecto, a ser implementado, “reverterá a perda de população e outros cabo-verdianos e cidadão de outros países vão procurar a Brava para viver”.

O projecto será executado numa cooperação entre o Governo de Cabo Verde e o do Luxemburgo, avaliado num total de 46 milhões e 250 mil euros.

MC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos