Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Frei apela a uma paternidade responsável em celebração eucarística em Cachaço,

Nova Sintra, 19 Mar (Inforpress) –  O frei Matias, que presidiu a celebração eucarística de hoje, em Cachaço, Brava, pediu aos cristãos que exercem uma paternidade responsável, alegando que se tem deparado com a “ausência” da figura do pai nas famílias.

O sacerdote fez este apelo aos cristãos em entrevista à Inforpress, após a celebração da missa em Cachaço, zona que tem São José como o Santo Padroeiro.

Segundo o sacerdote, durante a homilia e em toda a celebração, a mensagem que tentou deixar e reforçar foi a de uma “paternidade responsável”, segundo “o coração de Deus e segundo o exemplo de São José”.

Pois, justificou que nos dias de hoje há “uma ausência desta figura na sociedade”, e, além do “fenómeno de mães que cuidam dos filhos sozinhas, que são autênticas guerreiras”, mas que elas, por mais que façam, não chegam àquilo que a presença do pai e do esposo faz.

Por isso, adiantou que é preciso reflectir sobre o que é ser pais nos dias de hoje, e, como sugestão, realçou que o Evangelho dá indicações e “mostra o caminho” para ser “um pai responsável dentro dos desígnios de Deus”.

Para o sacerdote ser pai não é somente ser o protagonista, mas também ser presente na vida dos filhos e da mãe.

“Quando alguém diz que é pai deveria ter a autoridade para dizer que é esposo, pois, antes de ser pai é preciso ser um bom esposo”, disse o religioso, acrescentando que sendo antes bom esposo é possível ser um “excelente pai”.

Para a mesma fonte, todos que são pais possuem um projecto e querem vê-lo realizado, mas acrescentou que nem todos conseguem realizá-lo antes da morte, tendo a esperança de que os filhos ou netos o irão cumprir.

Sobre a paternidade responsável, avançou que quando uma pessoa tem a consciência que é pai, tem de pensar que o filho de que é pai tem o direito a uma educação e a mãe com o pai devem educar os seus filhos juntos.

“Para mim é uma coisa natural, uma vez que foi o contributo dos dois que geraram a vida e deve ser também o contributo dos dois na criação, educação, crescimento desenvolvimento até ser gente de verdade”, concluiu o sacerdote.

MC/AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos