Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Formandos em Serralharia Metálica vêem nesta área uma oportunidade para entrarem no mercado de trabalho

Nova Sintra, 30 Jun (Inforpress) – O grupo de jovens da formação profissional em Serralharia Metálica vê nesta área uma oportunidade para entrarem no mercado de trabalho, além de um meio de “transformação e modernização da construção” bravense.

À Inforpress, Silas Silva, um dos formandos, contou que antes desta acção formativa, encontrava-se na cidade da Praia a frequentar um curso de licenciatura na Universidade Jean Piaget de Cabo Verde, mas que devido à falta de recursos financeiros acabou por suspender a matrícula.

Chegando à ilha Brava, Silas Silva decidiu matricular-se no curso de Serralharia Metálica, por entender que é uma “oportunidade para ser agarrada”, tanto mais que na ilha esta área é ainda “pouco explorada ou quase inexistente”.

O formando, que vê na serralharia metálica uma profissão de futuro, ressaltou que é possível “transformar e modernizar” a construção bravense, onde, sublinhou, a população passa a ter profissionais capacitados para prestarem serviços nesta área, sem a necessidade de se recorrer às ilhas do Fogo ou de Santiago.

“Na Brava, não temos muitas oportunidades e quando aparece uma formação idêntica, nós os jovens, devemos aproveitar esta oportunidade e contribuir para o desenvolvimento da ilha”, defendeu a mesma fonte.

Igualmente, Edna Baptista, a única formanda de sexo feminino, explicou que, além de ser uma área muito interessante, decidiu ingressar nesta formação para procurar um meio de se sustentar, realçando que já finalizou o 12º ano de escolaridade, mas que não possui condições para fazer um curso superior.

“Participando nesta formação, penso que consigo entrar no mercado de trabalho, basta me dedicar e encarar a formação e a área com seriedade e aos poucos consigo dar passos mais firmes no mercado de trabalho “, disse.
Segundo a mesma fonte, ao terminarem esta formação, vão trabalhar na sensibilização da população e mostrar-lhes que já há condições para investirem nos materiais de alumínio.

Esta formação, de nível III, é destinada aos jovens com o 8º ano de escolaridade e neste momento há 18 inscritos, sendo que a mesma possui uma carga horária de 1220 horas, financiado pelo Governo de Cabo Verde, em parceria com o Centro de Emprego e Formação Profissional do Fogo (IEFP), Câmara Municipal da Brava e a Política Integrada Educação, Formação e Emprego (PIEFE).

O objectivo, conforme o vereador responsável pelo Pelouro da área da Educação, Formação e Juventude da Câmara Municipal da Brava, Mário Soares, é dar oportunidade aos jovens na ilha, que deixarão de ter necessidades de se deslocarem outras ilhas, dando-lhes ferramentas para entrarem no mercado de trabalho.

Esta formação, segundo o vereador, oferece aos formandos todas as valências para criarem o seu próprio negócio, de forma individual ou mesmo em pequenos grupos, sendo que é uma área muito procurada na ilha.

Mário Soares apela a todos os jovens bravenses no sentido de agarrem esta oportunidade e levá-la até o final, sublinhando que todas as condições já se encontram criadas, dependendo agora somente da disponibilidade dos formandos.

MC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos