Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Enfermeira obstetra alerta mães sobre importância do aleitamento materno

Nova Sintra, 05 Ago (Inforpress) – A enfermeira obstetra e responsável pelo sector do Programa Materno Infantil/Planeamento Familiar (PMI/PF) na Delegacia de Saúde da Brava considera “muito importante” o aleitamento materno nas primeiras horas.

Edna Campinha falava à imprensa no âmbito da Semana Mundial do Aleitamento Materno, que decorre de 1 a 7 de Agosto, sob o lema “Proteger a amamentação: uma responsabilidade de todos”, explicando que a amamentação é “muito importante” tanto para a criança como para a mãe.

Segundo esta responsável, o leite materno, principalmente durante os primeiros seis meses de vida do recém-nascido, diminui o número de morte até os cinco anos de idade, e ainda previne a criança de doenças futuras como diabetes, hipertensão arterial, colesterol alto e também, reduz a má nutrição nas crianças.

Além disso, realçou que a amamentação do bebé logo nas primeiras horas “tem o mesmo valor que uma vacina, pois previne as crianças de diarreia e alergias”.

Por isso, salientou que durante as consultas do pré-natal possuem todo o cuidado em alertar as mães e sensibilizá-las sobre a importância de amamentar os filhos nas primeiras horas de vida.

Questionada se possuem algum programa específico para passarem estas informações, Edna Campinha explicou que estas recomendações são feitas durante as consultas de acompanhamento pré-natal e durante o controle do recém-nascido.

Sobre o processo do aleitamento da criança, a enfermeira evidenciou que, primeiramente, a mãe deve procurar um lugar calmo, acalmar a sua criança, fazer a higienização do peito e das mãos, de seguida uma massagem no peito e só depois colocar a criança para amamentar.

Para as mães que trabalham fora, Edna Campinha explicou que recomendam a ordenha e que logo de seguida conservem o leite no frigorífico, que pode ser colocado no congelador por 15 dias e na parte normal por 12 horas.

No processo da ordenha, evidenciou que também deve ser feita a higienização das mãos e da mama, e que o material utilizado deve ser esterilizado, recomendando o uso de um frasco de vidro com tampa de plástico, em que a esterilização deve ser através da fervura destes utensílios durante cinco minutos.

“A esterilização e os cuidados devem ser redobrados para evitar complicações e diarreia nas crianças”, conclui, relembrando que o leite guardado deve ser esquentado em banho-maria, ou seja colocar o biberão dentro de uma panela com água a ferver e para saber se a temperatura é ideal, basta colocar um pingo costa das mãos, a parte mais sensível.

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos