Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava encerra Semana da Ciência com satisfação para professores e curiosidade dos alunos em aprender mais

Nova Sintra, 30 Nov (Inforpress) – A semana das ciências realizada na Escola Secundária Eugénio Tavares (ESET) foi encerrada esta sexta-feira, com satisfação por parte dos professores e curiosidade dos alunos em aprenderem mais sobre este mundo.

O último dia do evento foi dedicado à parte de experiências práticas, nomeadamente a realização de actividades como coktail das cores, explosão de cores, sopro mágico, extracção de DNA, mini-erupção vulcânica, demonstração e construção de robôs, entre outros.

Juliana Sanches, responsável do Web Lab na ilha, disse à Inforpress que da parte dos alunos da WebLab, foi apresentado um labirinto no âmbito do qual fizeram duas armações novas e alguns testes de sensores.

Neste concurso, o objectivo foi demonstrar aos que não frequentam as suas aulas o que tem sido feito e a “magia” do mundo tecnológico, o que, conforme sublinhou, surtiu efeitos, pois, a curiosidades destes alunos além de observarem atentamente cada passo, procuraram saber mais informações e indagar como fazer para inscrever nas formações.

Por seu turno, o professor de química João Andrade também manifestou a sua satisfação pela participação dos alunos, pelo empenho demonstrado e a curiosidade que esta semana despertou nos alunos, desde os mais pequenos aos mais grandes, indicou.

Melissa Bango, uma aluna do 11º ano fez um “balanço positivo” do evento, tendo em conta o número de experiências realizadas, os conhecimentos transmitidos e partilhados, que muitas vezes não têm oportunidades de aprender na correria do dia-a-dia.

Conforme realçou, de todas as actividades as que mais despertaram-lhe atenção foi a explosão de cores e o coktail das cores, uma opinião que também foi manifestada por muitos outros alunos que presenciaram a experiência, embora os mais pequenos do 5º e 6º ano demonstraram-se “apaixonados” pela parte da robótica.

Normalmente, conforme o professor João Andrade, costumam fazer demonstrações, mas de forma mais restrita e mais virada para os alunos da área das ciências, mas este ano fizeram estas actividades abrindo as portas também para os outros alunos e quem mais quisesse participar do evento.

MC/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos