Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Edil prevê início das obras de acesso ao Forte de Furna para o mês de Julho (c/áudio)

Nova Sintra, 25 Jun (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, avançou hoje que o arranque das obras do troço da estrada para a localidade do Forte de Furna, onde será instalada uma dessalinizadora, está previsto para Julho.

Em declarações à Inforpress, Francisco Tavares explicou que esta obra, de cerca de um quilómetro (km), está prevista para se iniciar em Julho e ficará concluída em Dezembro.

Segundo a mesma fonte, a questão da água na Brava prende-se com quantidade disponível. O edil adianta que logo após à conclusão das obras do troço de estrada de acesso ao local onde será instalada a dessalinizadora, arranca-se a montagem da dessalinizadora em si, provavelmente em finais de 2021.

Sendo assim, disse esperançoso que para o início do ano 2022 podem começar a fazer alguns testes e até o final do ano já terão este problema da água “totalmente resolvido” aqui na Brava.

O projecto da dessalinizadora, que vai funcionar através da energia convencional e de parques fotovoltaicos, está orçado em cerca de 260 mil contos, financiado pela Cooperação Luxemburguesa, no quadro do Programa Indicativo de Cooperação IV (PIC IV), que inclui como sector de intervenção a água e saneamento e estende-se ainda às energias renováveis.

Segundo o edil, somente após a efectivação do projecto pode-se dizer que o problema da água para o consumo humano já foi “resolvido”.

Segundo o edil, haverá uma duplicação da quantidade de água disponível, que deverá sobrar para a agricultura.
Neste momento, informou que a nascente de Odju d´Água e de Ferreiros estão a receber obras de captação, permitindo ter mais água e uma melhor distribuição.

“É uma situação que nos tem tomado muita atenção e com muita preocupação, conjuntamente com a empresa intermunicipal Águabrava, que trouxe um camião cisterna novo para abastecer os reservatórios das zonas limítrofes das redes”, disse o autarca.

Francisco Tavares avançou ainda que já foi colocada uma bomba na galeria de Encontro, que permitiu à Águabrava aumentar cerca de 25 por cento (%) da água para o consumo humano, o que tem permitido a “regularização” do processo de abastecimento da água, duas vezes por semana, em todas as localidades, com uma quantidade mínima possível para que as pessoas possam viver com dignidade.

MC/JMV
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos