Brava: Edil garante que caso for verdade o autor pela incineração dos cães será punido (c/áudio)

Nova Sintra, 24 Ago (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Brava disse hoje que vai averiguar a publicação que está a circular nas redes sociais de alguns cães mortos e queimados na lixeira municipal e caso for verdade o responsável será responsabilizado.

Francisco Tavares fez estas declarações em entrevista à Inforpress, avançando que teve conhecimento de um ‘post’ nas redes sociais, de alguns cães mortos e até queimados alegadamente na lixeira municipal em Favatal, mas que a autarquia “desconhece totalmente essa prática”.

Sendo assim, realçou que é preciso fazer uma “averiguação profunda” para ver o que é que se passa e, caso for verdade, “é preciso apurar quem praticou tais actos, em nome de quem e se realmente tem a ver com os cães vadios capturados pela Câmara Municipal”.

Caso confirmar-se, o edil sublinhou que será instaurado um processo de averiguação e responsabilização ao colaborador, justificando que não é essa prática que prevê o Código de Postura Municipal, reforçando que é preciso “cumprir o que se encontra na lei em relação aos cães vadios”.

Segundo a mesma fonte, têm tido algumas pessoas a reclamar da captura dos seus animais que não são vadios, mas que estavam na rua sem coleira e sem identificação e à luz do Código de Postura Municipal estes, têm sido entregues aos donos.

A autarquia, em parceria com alguns pastores da ilha, iniciou na segunda-feira passada uma campanha de captura de cães vadios, que tem causado “enormes prejuízos” aos pastores, dizimando os seus gados e que por desespero, se ofereceram para apoiar na campanha.

Antecedendo a campanha, foram passadas mensagens de sensibilização em todas as zonas da ilha, alertando para um maior controlo e cuidado sobre os cães.

MC/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos