Brava: Deputado do PAICV afirma que a morte de adolescente veio colocar a nu os problemas que afectam a ilha

Cidade da Praia, 03 Ago (Inforpress) – O deputado do PAICV pelo círculo eleitoral da Brava, Clóvis Silva, afirmou que o falecimento do adolescente no Hospital Regional do Fogo veio colocar a nu a realidade e os problemas que a população da Brava enfrenta.

O deputado do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV) fez estas afirmações na sequência do falecimento do adolescente que respondia pelo nome de Djonny, que acabou por falecer esta segunda-feira no Hospital Regional do Fogo, depois do bote de pesca em que estava a ser transferido, no domingo, dia 31 de Julho, da Brava, ter avariado a meio do caminho.

De acordo com Clóvis Silva, a situação dos transportes na Brava tem sido já recorrente há alguns anos, tendo adiantado que após tomar conhecimento sobre o ocorrido endereçou uma carta aberta ao Governo apelando à resolução dos problemas de ligações marítimas.

“Achamos que de facto as sucessivas governações não têm conseguido resolver essa situação dos transportes na Brava de caráter definitivo. Neste momento, o que aconteceu com este jovem é algo que põe a nu a realidade que a população da Brava enfrenta, além de não termos frequência, não temos regularidade e estamos numa questão de insegurança”, declarou.

No seu entender, a questão dos transportes não é só uma questão de transportes, mas sim um assunto que está directamente ligado ao problema de saúde, isto porque, sustentou, as estruturas de saúde na Brava têm várias limitações em termos de capacidade de respostas.

“Recebemos equipamentos, há médicos que estão na Brava, mas há a questão da impossibilidade de resolução dos problemas que têm um determinado nível de exigência médica. Não se pode fazer uma cirurgia de apendicite, já tivemos casos de evacuação de pessoas que partiram ossos porque aqui não há condições, portanto a questão dos transportes na Brava precisa ser resolvida”, reforçou.

Mostrou-se, por outro lado, “optimista” relativamente às declarações do presidente da Câmara Municipal da Brava, Francisco Tavares, de que brevemente a ilha será contemplada com um barco, através de uma parceria com o sector privado para responder às demandas da ilha em termos de transportes marítimos.

Foi noticiado na segunda-feira que o adolescente, que respondia pelo nome de Djonny, acabou por falecer no Hospital Regional do Fogo, depois do bote de pesca em que estava a ser transferido, no domingo, dia 31 de Julho, da Brava ter avariado a meio do caminho.

CM/JMV
Inforpress/Fim.

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos