Brava: Comissão de voleibol focada nos treinos e na criação de equipas para torneios regionais e fora da ilha

Nova Sintra, 14 Fev (Inforpress) – A comissão de voleibol da Brava, criada no final de Dezembro de 2018, já deu início aos treinos e está a lutar para criar equipas femininas e masculinas com atletas de todas as localidades e preparar para torneios.

A informação foi dada à Inforpress pelo presidente da comissão, Nilton Gonçalves, que está prevendo a eleição da associação da modalidade já para Março próximo, com vista a reactivar o voleibol que estava “um pouco esquecido” na ilha.

Segundo o dirigente, já há alguns anos que esta modalidade não está sendo praticada, e noutros tempos, a ilha já teve bons atletas de voleibol e que faziam boa prestação a nível nacional, daí, pretendem colocar a mesma na “ribalta” de novo.

Mas, antes desta data, já estão organizando, para a inscrição de atletas masculinos e femininos de todas as localidades da ilha e que possam participar nos treinos em Nossa Senhora do Monte, Vila de Nova Sintra e Furna.

Ou seja, pretendem criar seis equipas, três masculinas e três femininas e iniciar os treinos assim que as mesmas já estiverem completas e depois, organizar um campeonato regional e, eventualmente, participar no campeonato nacional.

Para este dirigente, além de todos os esforços que estão sendo feitos em torno da reactivação da modalidade, as dificuldades são várias.

Nilton Gonçalves começou por elencar as dificuldades existentes nas placas desportivas, onde por exemplo, na Vila de Nova Sintra só existe uma placa desportiva com buracos que permite a colocação da rede para a realização dos treinos e mesmo com outras placas existentes na Vila, não têm buracos.

Na localidade de Furna e de Nossa Senhora do Monte, este é um entrave que está dificultando os treinos.

Além disso, adiantou que não têm postos nas outras localidades, falta de redes, poucas bolas, e a necessidade de terem árbitros formados na área.

Ante esta situação, a fonte explicou que a comissão está fazendo todos os esforços possíveis para ultrapassar estas barreiras e assim dar início as actividades, sem entraves.

MC/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos