Brava: Comerciantes convictos de que 2021 será melhor para os negócios

Nova Sintra, 18 Jan (Inforpress) – Os comerciantes e empreendedores económicos dizem-se convictos de que a situação mundial irá melhorar e, consequentemente, reflectir nos investimentos bravenses.

Em declarações à Inforpress, José Rocha, subgerente de um dos maiores empreendimentos comerciais da ilha Brava, minimercado Poupança, realçou que o ano 2019 não foi, de todo, mau, embora tenha ficado um pouco aquém do desejado, em relação aos anos anteriores.

A mesma fonte acentuou que desde o início da pandemia a direcção do minimercado tomou as medidas necessárias, sublinhando que, até este momento, não houve nenhum caso de funcionário infectado pela covid-19 ou mesmo clientes.

Pretendendo “manter o foco”, João Rocha explicou que o minimercado vai manter o stock e ter sempre produtos variados para os clientes para que nada lhes falte e para “manter o nível” que o empreendimento sempre teve.

Igualmente, António Pina e gerentes de outros minimercados na ilha dizem “manter as esperanças e o foco” de que a situação pandémica se minimize no exterior o que vai reflectir nos avanços sanitários e económicos do País.

António Pina enfatizou ainda que o mundo já teve situações piores e que foi possível recuperar em épocas que ainda não havia tantos avanços tecnológicos.

Entretanto, acentuou que na Brava é necessário “criar políticas públicas a nível do Governo para resolver algumas situações crónicas, como a dos transportes”, para que realmente a ilha possa “reerguer nesta área” após a pandemia.

MC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos