Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Comerciantes consideram “razoável” o movimento nesta época festiva

Nova Sintra, 24 Dez (Inforpress) – Os comerciantes consideram que a movimentação para esta época festiva é razoável, tendo em conta a situação pandêmica que o mundo está a viver devido à pandemia da covid-19.

À Inforpress, os proprietários, gerentes de alguns estabelecimentos comerciais e boutiques disseram que em relação ao ano anterior o movimento é “fraco”, mas tendo em conta a situação vivida este ano, pode-se considerar “razoável”.

António de Pina, proprietário e gerente do minimercado Alternativa realçou que já teve experiências com anos melhores, mas diz entender a situação em que se encontra a população este ano, apontando para uma menor circulação de pessoas por questões de saúde pública e das normas sanitárias que devem ser cumpridas.

Mas, segundo o mesmo, o melhor presente ou negócio que quer este ano é que seja encontrada a cura para a covid-19, para que as pessoas possam começar o próximo ano com um ritmo de vida normal.

O gerente do minimercado Ká Vindo também corroborou da mesma opinião, ressaltando que todos os produtos necessários para esta época se encontram nas mercearias da ilha, com a excepção do stock de ovos que é reduzido e está sendo vendido em pouca quantidade para cada cliente.

Outra classe que também considerou “razoável” as vendas deste ano são as funcionárias das boutiques, onde Isabel Rosa explicou que no início o movimento estava “bem fraco”, mas depois de receber a remessa de encomendas com mais novidades a procura pelos seus produtos aumentou.

Cássia Rodrigues também funcionária de um boutique que fez um balanço “positivo” das vendas, levando em conta a situação que o mundo está a viver, realçando que os clientes procuram sempre pelos seus produtos e que há um leque de novidades à disposição dos mesmos.

Pelas ruas de Nova Sintra há uma grande movimentação das pessoas, principalmente à frente dos Correios e dos bancos comerciais para o levantamento de remessas enviadas pelos familiares residentes no exterior.

Para muitas destas pessoas, “o ano não foi como o esperado ou desejado, mas graças aos familiares no exterior vão conseguir comprar um presente para os filhos e dar-lhes algo de diferente”.

MC/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos