Brava: Câmara Municipal pretende entrar como parceira da Associação Regional para dar “mais ênfase” ao atletismo

Nova Sintra, 16 Mar (Inforpress) – A Câmara Municipal da Brava pretende participar como parceira da Associação Regional do Atletismo da ilha, com vista a dar mais ênfase e oportunidade à associação na organização de mais actividades na área.

Esta informação foi avançada pelo edil, Francisco Tavares, que participou na primeira mini maratona realizada na ilha, organizada pela fundação José Andrade.

O evento mereceu uma avaliação positiva do autarca, tendo em conta que partiu da iniciativa da sociedade, o que, de acordo com Francisco Tavares, acabou por passar a mensagem de que “não se deve aguardar iniciativas somente das entidades centrais e municipais para serem realizadas actividades do tipo”.

A autarquia, disse, desde os finais de 2018, tem estado com uma política “forte”, com vista a recuperação de várias modalidades na ilha, que algum dia deram o seu contributo a nível do desporto nacional, tendo já criadas várias associações e diversas comissões desportivas de diversas modalidades.

Segundo o autarca, o atletismo é das modalidades que já deu mais títulos à ilha Brava, tanto a nível nacional como internacional e acredita que com a criação da associação, será possível ter muitos mais atletas na modalidade.

O mesmo avançou ainda que sempre foi política da câmara “insistir” com a sociedade, para que esta se reúna em associações, para cada modalidade, e procurar a autarquia para entrar como parceira para a realização de actividades, “o que está acontecendo agora em 2019”.

A nível do atletismo, Francisco Tavares adiantou que de agora em diante, todas as provas que a câmara municipal for realizar, entrará em contacto com a associação e esta fará a organização de tudo e a edilidade só entrará com a parte dos troféus e de incentivos.

Neste quesito, pede aos jovens que enveredam pelos “bons caminhos”, que pratiquem o desporto e a engajarem junto dos elementos das associações desportivas e participarem, porque, os dirigentes das associações não terão sucesso se não tiverem atletas para praticarem.

A nível das associações ou comissões, pediu-lhes para contarem com a câmara como parceira, mas sublinhou que é necessário que estas apresentam um plano bem definido e atempadamente, como por exemplo, que o plano de 2020 seja apresentado mais ou menos até Agosto, visto que no mês de Setembro será apresentado o plano de actividades e orçamento para 2020 e ver se a câmara pode disponibilizar um valor maior no orçamento para o pelouro do Desporto.

MC/JMV

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos