Brava: Biflores prevê conclusão dos currais para dar início ao projecto pastoreio sustentável em Outubro

Nova Sintra, 07 Set (Inforpress) – A associação Biflores anunciou hoje que prevê a conclusão dos currais no início e final da trilha de Fajã d´Água para dar início ao projecto pastoreio sustentável no final do mês de Setembro, início do mês de Outubro.

Esta informação foi dada à Inforpress pelo técnico de extensão rural da Biflores, Vani Furtado, explicando que os dois currais já deveriam estar concluídos, mas devido à falta de mão-de-obra e acesso auto para o transporte dos materiais ditou-se um certo atraso neste processo.

Mas, realçou que o projecto já está funcionando em partes, nomeadamente na questão da sensibilização dos criadores de gado da região de Fajã d´Água e arredores, assim como a criação dos dois campos forrageiros com plantações de capim-elefante e a reflorestação de algumas parcelas de terreno para o combate à erosão.

O projecto também vai actuar para diminuir a pressão dos animais sobre as plantas endémicas e a obstrução dos caminhos vicinais.

Nas sessões de sensibilização, explicou que o intuito tem sido trabalhar os criadores para fazerem um pastoreio sustentável, acompanhando os seus animais no pastoreio por algumas horas, depois regressar ao curral, fornecê-los pasto para complementar a dieta, e assim tirar um melhor rendimento.

Além disso, a Biflores já criou bancos forrageiros de forma a “ajudar na dieta alimentar dos animais para melhorar a produtividade e, consequentemente, a melhoria das condições das famílias que exploram este sector”.

Igualmente, foram plantadas algumas outras espécies que servem para a alimentação do gado, onde o técnico elencou feijão congo, mimosa, entre outras espécies.

Este projecto está aliado a um outro de preservação das plantas endémicas existente na trilha de acesso à Fajã d´Água, que está a ser desenvolvida no âmbito de um projecto financiado pela CEPF – Critical Ecosystem Partnership Fund, tendo em vista o estudo de uma proposta para a criação de uma área protegida na ilha Brava.

Quanto à criação da área protegida na Brava, no passado mês de Fevereiro, as organizações não governamentais e instituições ligadas à protecção e conservação do ambiente realizaram um workshop para a implementação de uma área protegida na ilha, tendo sido indicada a área da bacia hidrográfica de Fajã d´Água.

A Biflores é uma associação de conservação da biodiversidade, sediada na ilha Brava, e tem como finalidade a protecção e conservação dos ecossistemas marinhos e terrestres, da sua biodiversidade e dos recursos naturais, bem como fomentar o envolvimento e o desenvolvimento sustentável da comunidade na ilha.

MC/CP

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos