Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Brava: Artesão desafia recém-formados a auto capacitarem-se e a se auto afirmarem no mercado artesanal (c/áudio)

Nova Sintra, 18 Out (Inforpress) – O artesão Beto Diogo desafiou o grupo de 21 jovens formados em “técnica produtiva de artes em cabedal” a se auto capacitarem e auto afirmarem-se no mercado artesanal através da prática e produção de peças.

Em declarações à Inforpress após a exposição das peças produzidas durante os 13 dias de formação, Beto Diogo realçou que a formação foi de 75 horas e, do que seu ponto de vista, “teve um bom impacto”.

Segundo o artesão os jovens “não saíram capacitados, mas sim formados para se irem auto-capacitando”, pois, conforme explicou estes já estão formados e agora, cabe a cada um dos formandos encará-lo da sua forma e levá-lo adiante, porque “dentro de 75 horas não se pode dizer que ficaram capacitados”.

E assim, diz esperar que cada um destes recém-formados consiga auto-afirmar-se e que em breve possam ser bons artesãos, de acordo com as suas capacidades, reforçando que com a exposição feita no final do dia de hoje foi possível ver a satisfação destes jovens e o interesse em continuar para que a Brava possa ter um artesanato local.

À Câmara Municipal, Beto Diogo pede para continuar com esta dinâmica, apostando na formação dos jovens porque, justificou, é somente assim que se pode combater o desemprego e outros males sociais, através de acções concretas.

Helena Pina, uma das formandas considerou que esta formação foi “muito boa”, enfatizando que sempre teve o desejo de participar em algo do tipo.

Aproveitou para agradecer o artesão que disponibilizou o seu tempo para trabalhar e ensinar-lhes, assim como as entidades que lutaram para que esta acção de formação saísse do papel, comprometendo-se a continuar a trabalhar em casa ou onde surgir oportunidade.

Igualmente, Daviny Pires, uma outra jovem formanda disse que esta formação foi “muito vantajosa”, realçando que já se sente capacitada e capaz de começar a praticar, andando com seus próprios pés, desafiando os outros colegas a se unirem para trabalharem juntos como uma forma de apresentarem uma marca só.

Questionada sobre esta iniciativa de se unirem, explicou que é uma forma de valorizar a formação e de trabalharem unidos para apresentarem um trabalho único e conjunto aos bravenses e aos que visitam a ilha, confiante que é um produto que terá o seu espaço, valor e saída no mercado local, nacional e quiçá no exterior.

A formação iniciou no passado dia 05 de Outubro, financiado pelo PNUD.

MC/HF

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos