Brava: Agricultores esperançosos de que ano agrícola será melhor do que anos anteriores

Nova Sintra, 19 Jul (Inforpress) – A faina nas zonas agrícolas da ilha Brava já arrancou com as primeiras precipitações, e a maioria dos camponeses está convicta de que os sinais apontam para “um bom ano agrícola”.

Este ano, a faina agrícola iniciou-se em épocas diferentes devido às chuvas que caíram em meados do mês de Junho e alguns agricultores aproveitaram para semear e agora já se encontram na primeira monda, mas os “mais tradicionais”, somente agora no meio do mês de Julho começaram a lançar os primeiros grãos na terra.

A Inforpress contactou alguns agricultores e tanto os que já iniciaram a primeira monda e os que somente agora estão a lançar as primeiras sementes no chão estão convictos de que os sinais que a natureza tem dado nos últimos dias “são favoráveis” para um bom ano agrícola, pese embora estarem cientes de que os tempos mudaram e hoje já não se pode confiar mais somente nos sinais.

António Pina, um dos agricultores da ilha, contou à Inforpress que já fez a sementeira em diversos terrenos, com a fé de que o ano será bem melhor do que os anteriores, sublinhando que é criador de gado, por isso as esperanças são sempre as melhores.

Da mesma forma que acredita que o ano vai ser melhor e já começou a sua sementeira, aconselhou os outros colegas agricultores que iniciem este processo a tempo e hora.

Até porque, realçou que com as chuvas caídas no mês de Junho, quem aproveitou para semear já é visível a “fúria” com que as plantinhas estão a nascer e a criar, além de reforçar que a temperatura está convidativa.

“Todos os sinais estão a apontar para um ano agrícola melhor, mas temos de estar cientes de que os tempos mudaram, mas é preciso fé de que as coisas vão mudar e os anos de seca vão ficar para trás”, disse esperançoso o agricultor.

A maioria dos entrevistados reclama da falta de sementes, que, por sinal, não se encontram na ilha e é necessário trazer da ilha do Fogo, mas que estão a ser vendidas a um preço “muito caro”.

Já António Pina avançou que tinha alguma quantidade de sementes, principalmente de milho e feijão, realçando que a sementeira deve ser preparada o ano todo.

Daí aconselhou os agricultores a guardarem sementes na época própria e os criadores de gado a não deixarem os animais à solta, mas que juntem pasto e dêem aos animais no estábulo.

MC/ZS

Inforpress/Fim

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos