Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Borrell visita Washington para aprofundar relações entre UE e EUA

Washington, 14 (Inforpress) – O chefe da diplomacia europeia , Josep Borrell, inicia hoje uma visita de três dias a Washington, com a missão de preservar e aprofundar a aliança entre a União Europeia (UE) e os EUA.

Naquela que será a primeira visita oficial do Alto Representante para a Política Externa e de Segurança da União Europeia desde que o Presidente norte-americano, Joe Biden, tomou posse, Borrell chega a Washington com a tarefa de “sublinhar que uma forte aliança entre a UE e os EUA é fundamental para enfrentar os desafios globais”, informou o gabinete de comunicação da Comissão Europeia.

A questão da recuperação económica pós-pandemia de covid-19, a proliferação de conflitos militares, as mudanças climáticas e o “retrocesso democrático” em alguns pontos do globo são matérias que Borrell quer discutir com as autoridades norte-americanas, segundo o mesmo gabinete de comunicação.

Numa recente visita à Europa, Biden lançou um apelo aos seus aliados europeus para que se unam na luta contra “os blocos não democráticos”, sublinhando os riscos da expansão da influência da China, e superem as divergências negociais nas áreas económica e comercial, lançando o mote para uma discussão que UE e EUA prometeram querer continuar.

O chefe da diplomacia europeia vai encontrar-se com o secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, na quinta-feira, para discutir matérias de política externa e para aprofundar as parcerias estratégicas entre a UE e os EUA.
Borrell vai ainda reunir com a secretária-adjunta de Defesa norte-americana, Kathleen Hicks, com quem abordará temas relacionados com a segurança bilateral e a cooperação militar.

A recente retirada das forças militares internacionais do Afeganistão, levando os talibãs a tomarem o poder em Cabul, reavivou na Europa a questão da maior autonomia no campo da Defesa, nomeadamente através da criação de uma força de reação rápida, matéria que deverá ser discutida entre Borrell e Hicks.

No momento em que os EUA já retiraram os impedimentos de viajantes oriundos da Europa para o seu território, o chefe da diplomacia europeia quer ainda partilhar experiências com as autoridades norte-americanas sobre o processo de luta contra a pandemia e o processo de vacinação contra a covid-19.

Inforpress/Lusa/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos