Boa Vista: Reabilitação dos edifícios patrimoniais está orçada em cerca de 32 mil contos – IPC

Cidade da Praia, 29 Out (Inforpress) – As obras de reabilitação e valorização da Igreja de São Roque, da Capela de Nossa Senhora de Conceição e do Forte Duque de Bragança, todas na ilha da Boa Vista, estão orçadas em cerca de 32 mil contos.

A informação foi avançada hoje à Inforpress pelo presidente do Instituto do Património Cultural (IPC), que se encontra naquela ilha para uma visita de constatação do nível de degradação de alguns bens patrimoniais.

Segundo Jair Fernandes, essas intervenções são necessárias porque constatou-se que os edifícios em apreço, principalmente a Igreja de São Roque, em Rabil, inspiram um “cuidado acrescentado”.

Instado sobre o prazo para a conclusão dessas obras, Fernandes explicou que para a elaboração dos projectos o compromisso assumido pelo IPC é entregar todos os projectos arquitectónicos até o final do ano em curso.

“Posteriormente será a fase de concurso e o programa de intervenções patrimoniais que tem um horizonte temporal de conclusão até o final da legislatura” disse, sublinhando que isso é possível atendendo às dinâmicas e abertura por parte das estruturas estatais e as comunidades.

De acordo com este responsável, todos esses projectos estão a ser realizados no âmbito do Programa de Reabilitação, Requalificação e Acessibilidade (PRRA) que contempla a requalificação de 32 edifícios de valor patrimonial, num total de quase 650 mil contos.

“É o maior investimento feito a nível nacional, tanto em quantidade como em expressão territorial, no que concerne ao património construído”, notou o presidente do IPC.

As reabilitações desses bens enquadram-se no plano nacional de reabilitação de edifícios históricos, traçado pelo Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas, através do IPC, que por sua vez, coordena o Eixo IV do PRRA.

OM/FP

Inforpress/Fim

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos