Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista: Primeiro-Ministro defende que a ilha seja turística na plenitude (c/áudio)

Sal Rei, 16 Nov (Inforpress) – O primeiro-ministro quer que Boa Vista seja uma ilha turística na plenitude, não somente com grandes hotéis, em contraste com restantes zonas com baixa qualidade de vida, pelo que justificou as requalificações de habitações e obras urbanísticas.

Ulisses Correia e Silva fez estas declarações à imprensa aquando do balanço sobre a visita de quatro dias que efectuou à ilha da Boa Vista, em que fez parte da agenda encontro com empresários, inauguração de uma escola no bairro de Boa Esperança e a atribuição do nome Adan Martin Menis, cidadão canário, à via de acesso à localidade de Rabil.

Além destes, no último ponto da agenda, o chefe do Governo inteirou-se do andamento das obras de construção de habitação no âmbito do programa de realojamento em Chã das Salinas, esteve na área demolida do antigo bairro da zona Farinação e visitou as obras de ligação de água Rabil – Povoação Velha e zona Norte da ilha.

“Sempre defendemos Boa Vista como uma ilha turística na plenitude, não com grandes hotéis em contraste com zonas de baixa qualidade”, afirmou, justificando que Boa Vista está a ganhar com as requalificações de habitações e obras urbanísticas.

E conforme o primeiro-ministro, a boa notícia é que até final do ano estarão concluídas as obras de ligação de água de Povoação Velha, na zona Norte da ilha.

“Isto vai ser uma realidade”, considerou, sob a garantia de que as infra-estruturas estarão em condições de serem inauguradas no mês de Dezembro, frisando, já com ligação de água às residências das populações daquelas localidades.

Sobre a zona de Farinação, sem avançar datas exactas de arranque e finalização de obras, o chefe do executivo relembrou que havia naquele espaço um bairro com sérios problemas de habitabilidade e condições de vida das pessoas, ao mesmo tempo que se congratulou que hoje se encontram realojadas em apartamentos com qualidade.

No bairro de Boa Esperança, sobre andamento das obras de construção de habitação, no âmbito do programa de realojamento em Chã das Salinas, Ulisses Correia e Silva avançou que se está na fase de conclusão dos apartamentos para realojar as pessoas das barracas da zona Sul, permitindo que se vive com dignidade.

O primeiro-ministro falou também sobre o projecto de construção no centro da cidade de Sal Rei que, segundo recordou, encontram-se há muito tempo paradas, com problemas relacionados com empreiteiros, anunciando, entretanto, o seu arranque “breve” para criar nova dinâmica na ilha e turismo mais inclusivo.

“Não sei qual o calendário, mas que vai ser feito isto terá que ser feito”, pontuou Ulisses Correia e Silva, indicando que com concretização destas obras, os turistas poderão sair e desfrutar de Sal Rei, das outras localidades, para que se tenha melhores e qualificadas ofertas.

Numa alusão a outros problemas por resolver, o executivo apontou a zona de concentração das pocilgas onde também vivem pessoas, e por isso, espera, em concertação com a Câmara Municipal da Boa Vista, brevemente encontrar soluções, para que as pessoas tenham dignidade de habitação.

“A Câmara Municipal da Boa Vista tem que exercer a sua autoridade municipal para evitar que haja novamente ressurgimento de barracas”, exigiu, almejando travar este fenómeno que “cria mais problemas” para todos, nomeadamente para as famílias, e para a própria ilha.

O primeiro-ministro concluiu afirmando estar convencido que se está num caminho certo, que as pessoas estão e vão continuar a beneficiar ainda mais destes projectos.

VD/CP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos