Boa Vista: Presidente do PAICV pede para cada um “ser um Amílcar Cabral ou Aristides Pereira” (c/áudio)

Sal Rei, 21 Jan (Inforpress) – A presidente do PAICV pediu, segunda-feira, em Sal Rei, para que cada um tente fazer uma parte “por mais pequena que seja”, do que fizeram os heróis nacionais, apelando que cada seja “um Amílcar Cabral ou Aristides Pereira”.

“Para mim é importante estar aqui hoje, no dia 20 de Janeiro, na terra [Boa Vista] onde nasceu o primeiro Presidente da República, Aristides Pereira”, disse Janira Hopffer Almada, que, em homenagem, colocou uma coroa de flores no túmulo, em Fundo Figueiras, de quem considera ter sido um “ilustre cidadão”.

A líder do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV – oposição) alegou que sendo o dia dos Heróis Nacionais, é momento de rememorar os mesmos, destacando o assassinato de Amílcar Cabral, “líder carismático mentor de luta de libertação de povos da Guiné e Cabo Verde e de povos oprimidos do continente africano em geral”.

“Boa Vista deve sim, recordar Aristides Maria Pereira com todo o orgulho e honra, e a juventude não pode esquecer disto”, disse Janira Hopffer Almada, assegurando que prestar esta homenagem significa também inspirar para o futuro e a história do PAICV, que disse orgulhar-se de pertencer.

Ajuntou que Aristides Pereira não esteve só nas suas lutas, mas foi um fiel, leal, próximo e companheiro dedicado de Amílcar Cabral, e que cresceu e conseguiu assumir desafios do país no momento de grande complexidade.

Por isso, Janira Hopffer Almada sente que, enquanto jovem desta geração, de pós-independência tem de cumprir sonhos de Amílcar Cabral, de Aristides Pereira e de todos os heróis nacionais.

Para ela, este é o maior legado que se tem neste momento, no pressuposto que deve ser de empenho, continuar a trabalhar para realizar os sonhos destes e de todos os heróis nacionais, transformando o PAICV num partido de futuro que todos os cabo-verdianos acreditem.

A presidente do principal partido da oposição disse ser evidente que de momento o país precisa de um novo olhar, apesar da caminhada que se fez nestes anos de independência.

Por isso acrescentou que “é obvio” que se tem que continuar a sonhar, mas, sobretudo, conseguir dar aos cabo-verdianos e a todos que escolherem Cabo Verde para viver, uma vida melhor.

“Se estamos a recordar os heróis nacionais tentamos fazer uma parte por mais pequena que seja do que fizeram. Vamos tentar ser cada um de nós, como Norberto Tavares cantou, um Amílcar Cabral”, pediu a presidente apelando a mesma apologia na terra onde nasceu o primeiro Presidente da República, para cada um tentar “ser um Aristides Pereira”, de modo a conseguir “levantar Boa Vista, Cabo Verde e devolver o país e construir um país para todos”.

VD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos