Boa Vista: Ministro do Turismo satisfeito com a qualidade do centro de covid-19

Sal Rei, 10 Dez (Inforpress) – O ministro do Turismo, Carlos Santos, mostrou-se satisfeito com o projecto de criação do centro de covid-19 e com a qualidade das suas unidades de cuidados intensivos, localizadas no Centro de Saúde da Boa Vista e numa clínica privada.

Carlos Santos, que se encontra de visita à ilha, fez estas afirmações após cumprir no sábado mais um dia de visita à ilha, na sequência do cumprimento do programa do Ministério do Turismo, que vem realizando encontros frequentes com os operadores turísticos e as autoridades locais.

Conforme o governante, desde o inicio do mês de Março, com o advento da covid-19 em Cabo Verde, o ministério que tutela abraçou juntamente com o Ministério da Saúde, o projecto da criação dos centros de covid-19 das ilhas da Boa Vista e do Sal.

O ministro, que corrobora as ideias dos operadores turísticos, explicou que se Cabo Verde quisesse almejar a retoma e reabertura do turismo teria que se criar condições sanitárias básicas para acolher os turistas em segurança.

Assim sendo, segundo a mesma fonte, o Governo cumpriu este “desiderato”, afirmando que no caso da ilha da Boa Vista foram “um pouco mais longe”,  com a criação de dois centros de cuidados intensivos, localizados no Centro de Saúde e numa clínica privada locais.

“ (…Na nossa visita, fiquei surpreendido com a qualidade do espaço e também com uma clínica local onde foi criada uma outra unidade. Ou seja, hoje na Boa Vista temos cerca de sete camas preparadas com ventiladores com todos os equipamentos necessários para o tratamento da covid-19 e isto nos deixa satisfeitos”, afirmou.

Para o governante, a criação destas condições deixa o Governo numa posição de segurança e com possibilidade de diálogo com os operadores, a quem garante que aqueles que escolheram Cabo Verde para visitar vão  encontrar condições sanitárias garantidas, contextos conferidos também para os cabo-verdianos.

Carlos Santos afirmou que neste momento o Governo já fez o seu trabalho de casa nas duas ilhas turísticas, Sal e Boa Vista, que já estão em condições de receber os turistas.

Entretanto, acautelou que esta retoma turística terá que ser “obviamente com muito controlo e muito cuidado”, relembrando que para isso “foi criada uma comissão interministerial de turismo e saúde para ir acompanhando a reabertura do país aos visitantes.

“Nós temos a noção de que com a situação na Europa, as coisas continuam complicadas e esta abertura será gradual e também com muitos cuidados”, alertou, frisando, entretanto,  que o país está em boas condições devido a este conjunto de medidas que foram implementadas num curto espaço de tempo.

Adiantou que estas medidas não ficam somente pela criação de infra-estruturas, designadamente de laboratórios, mas também de criação de legislações que permitam com que esse conjunto de protocolos e regras sejam obrigatórios para que todos os operadores, taxistas, transferes e donos dos restaurantes também estejam em sintonia e cumpram “escrupulosamente todos os procedimentos”.

O ministro do Turismo e Transportes assegurou que quando se está a falar de segurança sanitária o Governo tem em linha dois grandes objectivos, ou seja, por um lado, que não haja nenhum risco e nenhum perigo para os que visitam as ilhas de Cabo Verde, e, por outro, que se proteja também a população local.

VD/JMV

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos