Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista: ICCA e Ministério da Educação “preocupados” com aumento de casos de gravidez precoce na ilha (c/áudio)

Sal Rei, 20 Nov (Inforpress) – Os representantes do ICCA e da Delegação do Ministério da Educação na Boa Vista manifestaram-se hoje “preocupados” com a iniciação sexual precoce e o aumento de casos de gravidez na adolescência, no Fórum Infanto-Juvenil para assinalar Dia Internacional da Criança.

No seu discurso, a delegada da Educação da ilha da Boa Vista, Risandra Gabriel, congratulou-se com a comemoração hoje do 32º aniversário da adopção da Convenção Sobre os Direitos da Crianças (CDC).

É que, na óptica da delegada, fazia-se necessária uma convenção específica, voltada para as crianças, por serem vulneráveis e inocentes, e com “necessidades urgentes e particularizadas”, de acordo com as suas especificidades.

Risandra Gabriel elogiou o texto da aluna Milca Duarte que leu uma mensagem alusiva ao dia e sublinhou uma frase em que afirmou que “as crianças têm uma única responsabilidade que é de ser feliz”.

Entretanto a delegada observou que, mais do que responsabilidade de ser feliz, as crianças têm também responsabilidades para com o País, com a família, e que é preciso que os adultos as protejam, ao mesmo tempo que lamentou o facto de estes [adultos] terem tido dificuldades de facilitar esta felicidades aos mais pequenos.

“Nós temos esta responsabilidade de estar conferindo toda a protecção e todas as condições necessárias para o bem-estar das crianças e do adolescente”, indicou.

A responsável do Ministério da Educação na ilha da Boa Vista, parabenizou aos alunos pelas escolhas, destacando o primeiro painel, “Gravidez e Sexo na Adolescência”, proferido pela enfermeira Raquel Lima.

“É algo que nos tem preocupado muito, porque a cada dia temos vindo a ver que as crianças estão a começar a vida sexual muito cedo”, afirmou, aconselhando-as que há um tempo certo para cada coisa acontecer: tempo para estudos, brincar, namorar, como há tempo para sexo.

Por isso, alertou às crianças sobre a necessidade de se tomar cuidados, saber respeitar, e saber qual a hora certa para cada coisa acontecer.

“A nível das nossas escolas temos deparado com vários casos de gravidez na adolescência, às vezes até crianças de 14 aos 16 anos”, verificou, certificando ser uma problemática que deve ser visto pelo ICCA e outras instituições responsáveis com vista à sua diminuição.

Por seu turno, o representante do Instituto Cabo-verdiano da Criança e do Adolescente (ICCA), na Boa Vista, Odailson Fortes partilhou a mesma opinião, considerando pertinente a escolha dos temas para a sociedade cabo-verdiana e em particular para a ilha da Boa Vista.

“Temos tido situações de gravidez na adolescência que acaba por dificultar o futuro das crianças, e o aproveitamento escolar das menores que ficam grávidas”, lamentou, frisando a necessidade de haver mais reflexão sobre o tema para que se possa procurar e encontrar soluções. 

Odailson Fortes referiu sobre os trabalhos de sensibilização da instituição na ilha, através de psicólogas, principalmente nas escolas onde se debatem os temas sobre gravidez e sexo na adolescência, precisando haver um projecto do género em curso sobre esta questão na Escola Secundária da Boa Vista.

O representante do ICCA saudou as crianças e adolescentes presentes e parabenizou a organização pelo planeamento do fórum.

Após a apresentação do tema ministrado pela enfermeira Raquel Lima, que explicou significado do tema, alertando sobre os riscos do início de relações sexuais na adolescência, e da gravidez neste período de vida, seguiu-se um debate com os alunos que colocaram as suas questões e visões sobre os temas sobre a mesa.

VD/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos