Boa Vista: Fórum regional debate os impactos negativos das construções nas zonas costeiras na África Ocidental

Cidade da Praia, 08 Mar (Inforpress) – Representantes das organizações ambientalistas de Cabo Verde, Guiné Conakry, Guiné-Bissau, Mauritânia e Senegal estão reunidos na ilha da Boa Vista num fórum regional sobre os impactos das infraestruturas nas zonas costeiras na África Ocidental.

O evento acontece no âmbito projecto PRISE 1 e 2 e é promovido pela MAVA Foundation e a Parceria para Conservação Marinha e Costeira (PRCM), Wetlands International África, contando com as parcerias da Associação para a Defesa do Ambiente e Desenvolvimento (ADAD) e do Governo de Cabo Verde.

Segundo a representante da ADAD, Alissa Mendes, o fórum visa chamar a atenção para a problemática das infraestruturas junto dos ecossistemas costeiros, e a escolha da ilha da Boa Vista para receber o encontro se deveu ao facto de ser a região do país com maior número de áreas protegidas.

“Em Cabo Verde existem algumas dezenas de áreas protegidas e só na ilha da Boa Vista temos 14 áreas e aqui temos tido algumas situações que carecem de algum cuidado. Por isso queremos fazer essa chamada de atenção, sobretudo para os impactos negativos dessas construções e ao defender e proteger as tartarugas e as algas marinhas”, disse em declarações à Inforpress.

Alissa Mendes lembra que a legislação indica que as construções devem respeitar pelo menos 80 metros de distância do litoral. Essa lei vai ser altera para 100 metros. Neste sentido a recomendação vai, sobretudo, pelo respeito da lei por forma a evitar danos para o ambiente.

Na sua perspectiva é preciso fazer uma forte sensibilização junto das autoridades e a formação das pessoas no sentido de evitarem certas práticas que mais cedo ou mais tarde apresentarão os impactos negativos.

O fórum arrancou quinta-feira, 07 e prossegue até sábado, 09 com apresentação das experiências de cada um dos países sobre a actual situação e as acções em curso como forma de reduzir os impactos negativos das construções nas zonas costeiras.

Da parte cabo-verdiana vão ser apresentados a experiências da gestão das áreas protegidas na Boavista, os impactos das Infraestruturas nas áreas protegidas da ilha do Sal, os impactos das infraestruturas na biodiversidade ecologia, biodiversidade e na gestão de Ecossistemas.

Por último será apresentada a experiência da Sociedade de Desenvolvimento do Turismo Integrado de Boa Vista e Maio (SDTIBM) na gestão das áreas protegidas das ilhas da Boa Vista e Maio.

MJB/FP

Inforpress/fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos