Boa Vista está “muito mal servida” no domínio da saúde, autarca José Luís Santos

 

Sal-Rei, 04 Jul (Inforpress) – O autarca da Boa Vista desafiou hoje o Governo a dotar a ilha de um hospital de raiz, por considerar que está “muito mal servida” no domínio da saúde e que “precisa urgentemente de um tratamento de choque”.

Durante a sessão solene municipal que marca o Dia do Município da Boa Vista, José Luís Santos fez entender ao ministro da Saúde, Arlindo do Rosário, presente no acto, que a ilha clama pelo surgimento de um novo hospital que promova o seu desenvolvimento e sirva a sua população.

Ao fazer a radiografia destes nove meses do mandato da sua equipa autárquica, completados hoje, indicou ainda a problemática da habitação como um dos “maiores desafios” que o concelho enfrenta, alegando que o défice, neste momento, situa-se à volta de 2000 fogos.

Neste capítulo disse ter manifestado a sua preocupação, de forma clara ao Governo, que não basta apenas provar projectos de construção de unidades hoteleiras na ilha, quando o concelho necessita de mais habitação, água, energia, educação, saúde e segurança de entre outros meios indispensáveis para a sua viabilização.

O autarca boavistense descreveu a educação como o parente pobre deste concelho, tendo culpabilizado os sucessivos governos pelo “falhanço apoucado da ilha revelando falta de visão do futuro” e foi mais crítico ao realçar que Boa Vista tem “seguramente a pior escola secundária do País”.

Nesta perspectiva, propõe ao executivo construção de uma nova escola secundária e que as instalações já existentes sejam destinadas ao polo do Ensino Básico Integrado (EBI) de Sal-Rei.

No rol destas preocupações, Dos Santos alerta, igualmente, para a necessidade de a ilha passar a merecer uma “atenção especial” no campo da segurança, ressalvando que o rácio agente número por habitantes não o convence, dado o ponto de vista da importância estratégica, que representa para o Governo e para o desenvolvimento do País no contexto nacional.

Para colmatar para destas preocupações, revelou que a sua autarquia está na fase final de uma montagem financeira junto à banca, mediante o aval do Governo, para contrair um empréstimo superior a 200 mil contos, visando requalificar e ordenar a ilha com obras estruturantes para o seu crescimento e desenvolvimento.

Avançou que esta verba vem por antecipação dos fundos do Ambiente, Autónomo de Manutenção Rodoviária e de Sustentabilidade Social para o Turismo, prometendo mesmo trabalhar, de forma afincada, com o desafio de 2única e exclusivamente” mudar o rumo da governação da ilha e do município que diz entregar-se de corpo e alma.

Quanto às conquistas da sua gestão, destaca o saneamento da cidade, a demolição dos bairros clandestinos e reorganização das vendas de peixes e verduras para lugares condignos, de entre outras apostas.

Esta sessão solene contou ainda com a presença do Cardeal Dom Arlindo Furtado que mereceu saudações nesta sua primeira visita oficial ao município com esta distinção, figura que o autarca diz poder contar coma sua bênção na condução dos destinos dos órgãos autárquicos no decurso do seu mandato.

SR/ZS

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos