Boa Vista: Eleitos do Partido Popular manifestam-se sobre paralisação da obra da Praça do Largo de Santa Isabel (c/áudio)

Sal Rei, 31 Dez (Inforpress) – Os eleitos municipais do Partido Popular (PP) manifestaram-se hoje a frente da Câmara Municipal da Boa Vista devido à paralisação da obra Praça do Largo de Santa Isabel, no centro da cidade de Sal Rei.

Sobre a manifestação, o eleito municipal do PP Sérgio Corrá avançou que a motivação vem desde Março de 2017, altura em que se fez a apresentação pública do projecto, tendo reparado que a obra incluiria a demolição total do património histórico da praça.

Conforme acrescentou, consideram-se de luto por causa da obra que arrancou em Agosto deste ano, e agora encontra-se paralisada desde 23 de Novembro.

Ainda segundo este eleito municipal, dois meses depois da eleição autárquica até agora ainda não conseguiram obter o que consideram “o mais importante”, ou seja, nomeou, o plano de financiamento Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas de Boa Vista e Maio (SDTMBV), o contrato da empreitada da obra e o projecto executivo.

Entretanto, Sergio Corrá informou que já conseguiu “com muita fadiga” a cópia do parecer do Instituto do Património Cultural, emitida em Outubro do ano passado, depois de mais de dois anos da apresentação do projecto, em Março de 2017.

“Este parecer está claro que se deveria enquadrar o actual coreto municipal no projecto apresentado tendo em conta o valor simbólico e identitário do contexto local, bem como na preservação da métrica urbanística de herança colonial, característico dos centros históricos de Cabo Verde”, disse Sergio Corrá.

O eleito do PP para a assembleia municipal recorreu ainda ao argumento “da necessidade de se enquadrar a praça como sendo um património da ilha”, tendo em conta o estatuto dos municípios que fala de defesa e preservação dos valores históricos e culturais da Nação.

Ainda sobre as alegações para esta manifestação, Sergio Corrá disse que as leis obrigam a câmara municipal a preservar o património histórico, indicando como exemplo, “o antigo fontanário e a antiga biblioteca municipal que foram integrados na obra que esta parada há mais de trinta dias”.

“Sabemos que há qualquer coisa com a empresa construtora que acabou por desembocar no atraso e paralisação da obra que em princípio deverá arrancar daqui a dois três semanas no máximo”, declarou o eleito, que garantiu que vai “fazer pressão” na próxima assembleia municipal prevista antes de 20 de Janeiro.

Ainda sobre este processo, mais concretamente a queixa-crime que o PP entregou no inicio deste mês na Procuradoria da Comarca da Boa Vista contra a antiga gestão camarária devido a demolição da praça do largo de Santa Isabel, Sergio Corrá disse que “ainda não se sabe de nada”.

“A população da Boa Vista esta revoltada e penso que é a pior vergonha nesta ilha, e o Partido Popular não vai deixar passar o tempo inutilmente”, concluiu, sob a garantia de que vão “de todas as formas” sensibilizar a população da Boa Vista sobre o estrago que aconteceu na ilha”.

VD/AA

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos