Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista: Criadores de cabra e produtores de queijo já tem solução para mobilização de água- presidente da ACQB

Sal Rei, 10 Jun (Infopress) – Os criadores de cabra e produtores de leite e queijo de cabra das zonas de Rabil, Estância de Baixo e Bofareira, terão a solução para resolver o problema da mobilização de água para o gado.

A garantia é do presidente do Agrupamento Competitivo dos produtores de Queijo de Cabra de Boa Vista (ACQB), Eliseu Almeida, que falava à Inforpress sobre os resultados de reuniões quadripartida entre o grupo, a Câmara Municipal da Boa Vista, o Ministério da Agricultura e Ambiente e a empresa Água e Energia da Boa Vista (AEB), na procura de soluções para resolver este e outros problemas que aflige esta classe sócio-profissional.

“Procurou-se uma estratégia para encontrar forma de equacionar o problema de mobilização de água junto a AEB, empresa responsável pela distribuição de água na ilha, mas que não tem competência a nível social”, explicou.

Neste caso, segundo apontou o líder associativo, “uma das alternativas será o transporte de água sob a contribuição da Câmara Municipal da Boa Vista, instituição tem algumas atribuições neste sentido, através da Sociedade de Desenvolvimento das ilhas do Maio e Boa Vista”.

“Ainda não está definido se a câmara vai custear na totalidade os valores da água, mas segundo informações recolhidas com o PCA da AEB, sendo que empresa não tem a competência de cariz social, mas tem regulamentos com tarifas de água, sugeriram deliberar e decidir sobre este assunto num conselho administrativo para chegar num consenso sobre um preço simbólico, em que a câmara vai colaborar no custo da água”, informou.

Eliseu Almeida explicou que este compromisso está estabelecido entre a câmara, a AEB e ainda o Ministério da Agricultura e Ambiente, outro parceiro nesta iniciativa.

Para projectar esta resolução, o presidente da ACQB conferiu que sendo o agrupamento que está mais perto dos criadores, a associação tem vindo a fazer o levantamento e listagem sobre a quantidade de água que se consome por mês e as suas capacidades de mobilização deste líquido através do reservatório nas unidades de criação.

Sem avançar exactamente a quantia definida da água necessária, isto porque, conforme contou Eliseu, falta concluir a referenciação da zona de Rabil nesta matéria, assegurou ainda o compromisso de “consolidar o mais urgente possível” este trabalho de mensurar a quantidade de água que pode ser consumida durante um mês.

Entretanto, Eliseu Almeida disse que “não é somente a falta de água”, identificado como um dos factores de risco para os criadores de cabra e produtores de queijo, que é o problema, mas sim a falta de pastos, invasão e ataques de cães vadios, e ainda roubos de cabras.

Tu isso, conforme a mesma fonte, adicionados à falta de comercialização e consequente problemas económico-financeiro, devido à pandemia do novo coronavírus, são outras preocupações que enfrentam os criadores e produtores de leite e queijo na ilha da Boa Vista.

O presidente do Agrupamento Competitivo dos produtores de Queijo de Cabra de Boa Vista (ACQB), Eliseu Almeida, admitiu que, “conjugado estes factores de riscos, a situação dos pastores de momento é delicada, e que são uma classe esquecido e muito frágil”.

VD/DR
Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos