Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista/Covid-19: Empresários querem “menos burocracia, maior acesso e flexibilidade” na concepção de linhas de créditos

Sal Rei, 18 Nov (Inforpress) – Os empresários na ilha da Boa Vista pedem “maior acessibilidade e flexibilidade e menos burocracia”, entre outras prerrogativas, para aceder às linhas de crédito na banca, que o Governo apresentou como medidas para apoiar as empresas.

O pedido foi feito pela maioria dos empresários que intervieram hoje num workshop, em Sal Rei, sobre programas de financiamento do Governo, enquadrado no plano de acção da Rede Local de Emprego de Empregabilidade da Boa Vista (RLEE), que tem a assistência técnica e financeira da Cooperação Luxemburguesa, através do programa CVE/081.

Coube ao responsável da Pró-empresa, Carlos Rosário, apresentar os programas de financiamento do Governo, anunciadas como conjunto de medidas para apoiar as empresas que enfrentam constrangimentos devido à pandemia da covid-19, ao que se seguiu o momento para o empresários presentes colocarem as questões e dúvidas.

Os mesmos dizem que as suas empresas vivem dias de “grandes dificuldades, picos de problemas”, tendo em conta a “conjuntura difícil”, e contam que enfrentam “complexidades para aceder” aos créditos anunciados, devido, entre outros, “à burocracia nos requisitos para aderir a estes programas”.

Descreveram o cenário e contexto como “ingratos”, apontaram ainda o pedido que garantias, que “não tem ou não conseguem dispor de momento”, assim como “mais orientações e soluções para as empresas”.

Neste sentido, os empresários são de opinião que deveria ser-lhes concedido “maior acesso, e mais flexibilidade na concepção dos créditos pela banca”, assim como apresentação de mais orientações e de outras soluções, pelo Governo, como “aumento dos avales”.

Em declarações a Inforpress, o coordenador da RLEE da Boa Vista, Victor Fortes, considerou que as questões à volta do acesso aos financiamentos são, “de facto os”, quesitos colocados pelos empresários da ilha ao longo dos tempos.

Daí que, apontou o coordenador da RLEE, ser esta uma das razões para organizar a actividade, que se enquadra dentro do programa da semana do empreendedorismo, destinado também a jovens que queiram abrir empresas, como forma de lhes dar ferramentas e instruí-los para aceder com mais facilidade a financiamentos.

O coordenador da Pro-empresa na Boa Vista, Carlos do Rosário, por seu lado, aconselhou as empresas a procurar os serviços da Pro-empresa, que os poderá auxiliar na elaboração dos dossiês destinados aos bancos.

“É sempre importante ver quais as necessidades que têm para poder fazer o melhor pedido na banca, porque as medidas de covid-19 são para manter e responder a liquidez das empresas e para a tesouraria”, reforçou a mesma fonte, para quem “é sempre importante” os empresários definirem bem as suas necessidades, e, em caso de alguma dificuldade em documentação, que “não esteja 100% compreendida”, poderão procurar a pro-empresa.

Carlos do Rosário frisou ainda a importância de os empresários terem em mente um plano dos seus investimentos, que estejam cada vez “mais organizados”, mostrar a viabilidade dos seus projectos e a necessidade do financiamento para investimento, dentro das medidas da covid-19, para poderem ter “um melhor report financeiro”.

VD /AA

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos