Boa Vista: Comunidade satisfeita com a lei antidopagem no desporto pede mais sensibilização sobre o assunto

Sal Rei, 07 Mai (Inforpress) – A comunidade desportiva manifestou-se satisfeita com o Regime Jurídico de luta contra Dopagem no Desporto, apresentado na sexta-feira durante uma conversa aberta com o presidente da ONAD-CV, Emanuel Passos, e pedem mais sensibilização sobre o assunto.

Estas reações foram tecidas em entrevistas à comunicação social durante apresentação do Regime Jurídico de luta contra Dopagem no Desporto feita pelo presidente da Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde (ONAD-CV), Emanuel Passos, que esteve na sexta-feira em conversa aberta com dirigentes e associações desportivas da Boa Vista, actvidade em agenda no IV Encontro Nacional de Vereadores de Desporto e Juventude, que termina este sábado.

O presidente do Sporting Clube da Boa Vista, Irineu Silva, considerou em declarações aos jornalistas que o tema foi “bem explanado”, na medida em que se conferiu agora um leque maior de informações sobre o assunto à comunidade desportiva boa-vistense, sobretudo como vão i decorrer as futuras provas desportivas.

Para o dirigente desportivo, isto aumenta as exigências, principalmente dos dirigentes que, sublinhou, terão que ser o elo entre os clubes, instituições e federações desportivas.

Já o vice-presidente da Associação Regional de Futebol da Boa Vista, Manuel Mendes, observou que a conversa foi “esclarecedora”, uma vez que antes as pessoas não tinham grande noção sobre a situação de doping, de forma geral, e particularmente em Cabo Verde.

“Para quem é mais atento e assiste à televisão pode ver o que acontece a nível mundial sobre a dopagem no desporto, que é algo prejudicial, conforme ficou demostrado nesta apresentação”, disse.

Manuel Mendes acha que houve boas intervenções, tendo a conversa ultrapassado o tempo previsto, o que, ao seu ver, demostra que há interesse dos participantes em ter mais conhecimento sobre o assunto, congratulando-se pelos esclarecimentos prestados pelo presidente da ONAD-CV perante as várias dúvidas expostas.

“A questão de dopagem é complexa porque alguns atletas acabam por o fazer sem que os clubes ou mesmo associações tenham conhecimento”, afirmou.

Por isso, o dirigente desportivo defendeu uma aposta na sensibilização dos atletas, de modo a e convencê-los que o uso de substâncias não é bom caminho porque poderá trazer outras complicações, como a diminuição da capacidade física com o tempo.

Manuel Mendes espera que a comunidade desportiva presente na conversa aberta passe as informações aos clubes e associações para que tentem evitar e sensibilizar as pessoas sobre o uso de substâncias proibidas na lei antidopagem no desporto.

O presidente da Organização Nacional Antidopagem de Cabo Verde (ONAD-CV), Emanuel Passos, considerou a conversa “bastante interessante, com questões importantes”, mas lamentou, porém, que o tempo tenha sido reduzido.

O responsável comentou que se pretendia que o debate fosse em formato de conversa aberta para que os participantes tivessem oportunidade de colocar perguntas concretas, sem receio ou vergonha.

É que segundo argumentou, é preciso passar informações sobre a lei antidopagem em Cabo Verde e só tendo uma conversa aberta, com exposição de dúvidas e questões, poder-se-á de uma certa forma adaptar a mensagem que se pretende passar em função de quem expõe as perguntas.

VD/JMV

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos