Boa Vista: Cláudio Mendonça estabelece como meta colocar a ilha num patamar desejável

Sal Rei, 24 Nov (Inforpress) – O presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, Cláudio Mendonça, estabeleceu como meta para a sua governação local, “agir hoje, sempre e de forma sistemática até conseguir colocar a ilha no patamar desejável”.

Cláudio Mendonça falava durante a cerimónia de investidura dos novos eleitos da Câmara e da Assembleia Municipais da Boa Vista, para o mandato 2020-2024, que teve lugar no auditório do Centro Nacional da Cultura (CAC) e que foi testemunhado pelo ministro do Turismo e Transporte, Carlos Santos.

“O meu compromisso, e da minha equipa, bem como todos os eleitos municipais é valorizar as escolhas de cada eleitor através de muito trabalho, engajamento, espírito de potência com o saber ser e estar para prestar um serviço de excelência, com base na competência, humanismo e gestão estratégica protegido pela ética, inclusão e profissionalismo”, declarou o autarca perante os eleitos municipais e convidados que presenciavam o acto.

O eleito presidente da câmara sublinhou o compromisso para o mandato, que ora inicia, “tudo fazer no âmbito das suas competências para valer”, o que definiu como “propósito maior, a garantia dos interesses do desenvolvimento da ilha e do bem comum”.

Para alcançar estes objectivos, Cláudio Mendonça entende que “é com uma nova missão, vontade política e com uma grande capacidade estratégica e de liderança que se poderá impulsionar o desenvolvimento da ilha”.

Cláudio Mendonça salientou ainda que “é preciso um quadro de consensos alargados, que congreguem vontades a bem da ilha, com a introdução de atitudes proactivas demonstrando que com convicção se poderá alcançar mudanças positivas e necessárias de modo a oferecer aos munícipes mais e melhores serviços”.

“A hora é de acção, agir hoje e sempre e continuar a agir de forma sistemática até conseguir colocar a nossa ilha no patamar desejável”, afirmou o presidente eleito, indicando que “para o efeito precisará investir e valorizar o capital humano, munir a ilha de infra-estruturas e quadro funcionais de qualidade e criar condições para dinamizar a economia local, tornando-a atractiva, geradora de rendimento e emprego digno duradoiro e sustentável”.

O autarca reiterou que agora passa a afirmar com “mais determinação que acredita na Boa Vista”, sob a promessa de “transformar este acreditar em acção e bons resultados”, para que, indicou, “com o engajamento de todos ser possível com todas as condições, fazer muito mais e melhor para o desenvolvimento da Boa Vista”.

Para tal, comprometeu-se em intervir em todos os sectores, desde o desporto, a cultura, o saneamento e a educação, com foco nos sectores primários, agropecuário e pesca, e, destacando a saúde, anunciou que “vai dialogar com o Governo para a construção de um hospital regional”.

No que diz respeito a infra-estruturas, afirmou que vai “concluir as obras e os projectos iniciados”, bem como, “fazer uma nova planificação de investimentos para a requalificação e urbanização da cidade de Sal Rei e dos povoados”.

O presidente da câmara municipal garantiu ainda “relançar e dinamizar a economia local, de forma a ter um crescimento económico robusto, intensificar o tecido empresarial, reduzindo as desigualdades sociais, apostando na inclusão e reforço da cooperação e geminação interna e externa”.

A cerimónia foi testemunhada pelo ministro dos Transportes e Turismo, Carlos Santos que afiançou que “como bastas vezes o Governo tem afirmado, independentemente da cor política dos dirigentes de uns e outros, o poder central e local são parceiros fundamentais do desenvolvimento de Cabo Verde e não competidores pelo poder”.

“Nesta perspectiva, para o Governo a instalação dos órgãos municipais com a dignidade e importância que merece correspondem a um momento de transcendente importância para a afirmação do poder local e para o reforço na democracia no país”, afirmou o ministro desejando aos recém-investidos os votos de maiores sucessos nas funções que assumiram em prol do desenvolvimento da ilha da Boa Vista.

O governante saudou a agradeceu ainda aos boa-vistenses pela forma como participaram nas eleições de 25 de Outubro, o que, a seu ver, “só vem demonstrar e engrandecer a maturidade da democracia e a solidez do poder local”.

A Câmara Municipal da Boa Vista passou a ser constituída, pelo presidente Cláudio Mendonça e pelos vereadores Nádia Santos, Abel Ramos, Fabienne e João Mendes, todos do PAICV.

Em relação à Assembleia Municipal, o MpD obteve 1.962 votos (37,9%), correspondente a cinco eleitos, o PAICV com 1.838 votos (35,5%) também conseguiu cinco eleitos municipais e o PP obteve 1.069 votos (20,6%), conquistando três mandatos.

VD/HF

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos