Boa Vista/Cidade Segura: Ministro diz que centro de comando será “cérebro operacional” para segurança pública na ilha

Sal Rei, 16 Fev (Inforpress) – O ministro da Administração Interna considerou que o centro de comando do projecto Cidade Segura será “o cérebro operacional” para segurança pública na Boa Vista, a partir do qual serão antecipados problemas e minimizados os seus efeitos.  

Paulo Rocha veio à Boa Vista esta segunda-feira para inaugurar o pojecto, que classificou “do maior, mais complexo e desafiante” de segurança pública que já se implementou no País.

Informou que o centro já funciona em pleno e foi desenvolvido num contexto de uma necessidade constatada de conferir às forças e serviços de segurança condições para responder a um ambiente urbano que suscita permanentemente, uma intervenção policial “inteligente, proactiva e próxima”. 

Para o ministro, a partir deste compromisso assumido a segurança dos espaços urbanos é “um dos maiores desafios” da segurança interna para tornar a sociedade “mais segura, pacífica e ordeira”. 

“Todas as situações de crise, inclusive as mais complexas, que demandam decisões rápidas e eficazes, são tratadas, geridas e resolvidas a partir desta sala operacional”, explicou, acrescentando que as câmaras colocadas no espaço urbano para o monitoramento ininterrupto não servem apenas para antecipar ou detectar crimes”.  

Segundo aclarou, a videovigilância, associada a uma actuação integrada tem, antes de mais, carácter preventivo, “tornando-se decisiva para muitos serviços”.

Por seu lado, o presidente da câmara da Boa Vista, Cláudio Mendonça, considerou que implementação do projecto Cidade Segura e a operacionalidade do centro de comando “aumentará a competitividade” da ilha, contribuirá para torná-la um destino turístico “mais seguro, atractivo e de excelência”. 

Para Cláudio Mendonça, este projecto, que contempla 66 câmaras de videovigilância com uma cobertura em toda a cidade de Sal Rei, da vila do Rabil, entrada de Bofareira, João Galego, Fundo das Figueiras e Povoação Velha, dá assim “mais segurança aos munícipes”, bem como aos turistas que escolheram a ilha para férias.   

“Um projecto desta envergadura numa ilha turística como a Boa Vista é de grande importância visto que a segurança pública constituí também um factor determinante na escolha e valorização de um destino turístico”, sintetizou Cláudio Mendonça.

O presidente da Câmara Municipal da Boa Vista reiterou ainda “total disponibilidade” em continuar a colaborar com a Policia Nacional (PN), promovendo, assim, a segurança da população e daqueles que visitam a ilha.  

VD/AA 

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos