Boa Vista: Câmara Municipal inaugura mercadinho “Nha Dalina” em homenagem a uma das primeiras vendedeiras da ilha 

Sal Rei, 28 Jul (Inforpress) – A Câmara Municipal da Boa Vista inaugurou hoje o “mercadinho” municipal “Nha Dalina”, em homenagem a uma das mais antigas vendedeiras que, “deu uma contribuição muito importante para a dinamização do comércio local”.

Ao atribuir o nome de “Nha Dalina” a esse espaço, a Câmara Municipal da Boa Vista (CMBV ) pretendeu homenagear a mulher que foi uma das primeiras vendedeiras que, ainda em barco à vela, trazia grogue, verduras, hortaliças e outras mercadorias das ilhas de Santo Antão e Santiago, para vender na ilha da Boa Vista e, na volta, levava louça, carvão, sal e peixe seco.

“A câmara não poderia ser mais feliz na escolha do nome deste espaço, que é o mercadinho “Nha Dalina”, que merece ser homenageada em vida para que a sua memória seja perpetuada”, disse o presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, José Luís Santos.

O edil recordou as aventuras e as lutas de Nha Dalina, que hoje fez 85 anos, e contou que a homenageada chegava ao porto de Sal Rei, de viagem de Santo Antão e de São Vicente e mais tarde de Santiago, ainda em barcos à vela, toda molhada da água do mar, com produtos para negociar na ilha.

A senhora hoje homenageada, frisou o edil, “é admirada e acarinha por toda a população, pela sua coragem de atravessar, navegar ainda em botes à vela para poder lutar, sustentar a família, criar os dez filhos e pagar as suas contas como tem o hábito dizer”.

Às vendedeiras o edil agradeceu a contribuição que tem vindo a dar à ilha da Boa Vista, ressalvando ainda o facto de terem agora um novo espaço com sombra, sem vento e, sobretudo, higiénico, onde poderão vender os seus produtos e criar os seus filhos como “Nha Dalina”.

O presidente da CMBV pediu ainda as comerciantes que acarinhem o mercadinho, que terá um regulamento de funcionamento, um funcionário permanente para controlar as 34 lojas, divididas em espaços para venda de fruta e outra parte para comercio de vestuários, casas de banho, armazéns para os comerciantes guardarem as suas mercadorias, evitando o pagamento de quatrocentos escudos para transporte das suas mercadorias.

Ainda segundo José Luís Santos, haverá em breve concurso para a exploração de um bar-restaurante, nesse mesmo espaço.

“Sendo que estamos num período complicado, durante os dois primeiros meses estão isentas de pagar a renda, mas após este tempo o valor a pagar será de uma renda simbólica que estará entre os dois e os cinco mil escudos”, afirmou o presidente.

Para a homenageada, Nha Dalina, o momento foi de grande satisfação e emoção pela homenagem prestada pela Câmara Municipal da Boa Vista, pelo que agradeceu aos presentes e às pessoas da ilha pelo carinho.

Já as comerciantes agradeceram também o autarca boa-vistense pelo trabalho realizado no mercado municipal que lhes vai proporcionar melhores condições de trabalho e higiene.

VD/HF

Inforpress/FIM

Facebook
Twitter
  • Galeria de Fotos