Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista: Câmara assina novo contrato de consignação para obra do Largo de Santa Isabel (c/áudio)

Sal Rei, 30 Dez (Inforpress) – A Câmara da Boa Vista assinou esta quinta-feira o auto de consignação da empreitada que lhe permitirá concluir as obras de requalificação do largo de Santa Isabel, na cidade de Sal Rei.

A obra, que tem o prazo de execução de dez meses, está orçada em 174 mil contos, e é financiada pela Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e do Maio, e o dono da obra, a Câmara Municipal da Boa Vista (CMBV).

Durante o acto de assinatura deste que é o segundo contrato de empreitada para a execução desta obra, o presidente da Câmara Municipal da Boa Vista, Cláudio Mendonça, considerou que este “é um dia bastante importante para a satisfação da equipa camarária e para a população”.

Os promotores destacam que o contrato para empreitada da obra tem grande significado, tendo em conta a “expectativa, todo o percurso, toda a turbulência, e o processo e o aparato em volta à praça do largo da Santa Isabel”.

“A obra vai arrancar já na próxima semana, porque todos os materiais e equipamentos já estão a postos, a empresa já está a posto. A empresa vai fazer a obra à vontade em termos de técnicos, de equipamentos e vontade de fazer obras”, garantiu o autarca, precisando que a obra arranca na segunda-feira,o3.

Sobre a diferença orçamental do contrato actual, tendo em conta o montante anterior que era no valor de 160 mil contos, o edil conferiu que está tudo em aberto para negociação com a Sociedade de Desenvolvimento Turístico das Ilhas da Boa Vista e do Maio (SDTIBM), que é a financiadora da obra.

Cláudio Mendonça fez saber ainda que a Câmara Municipal da Boa Vista está a trabalhar para qualquer eventualidade, com um plano B, e que se caso algo falhar a autarquia assumirá as responsabilidades.

“O prazo de execução é dez meses, mas é quase certo que antes disso a obra poderá estar pronta. Quanto à arquitectura da obra, não haverá alteração na obra substancialmente, não na sua totalidade”, explicou.

E para a conceção deste novo contrato, o edil informou que houve a necessidade de envolver técnicos, engenheiros, arquitecto e o próprio projetista estará totalmente disponível para qualquer tipo de alteração que se fizer no projecto, para garantir que não vai haver alteração substancial ao mesmo.

O representante da empresa construtora CFS, Erikson Lima, que faz parte da direccção da empreitada para este projecto, prometeu trabalhar com afinco e entregar a obra no prazo estabelecido no contrato.

VD/JMV

Inforpress

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos