Search
Generic filters
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in excerpt
Filter by Categories
Politica
Desporto
Economia
Sociedade
Ambiente
Cooperação
Cultura
Internacional
Destaques
Eleições

Boa Vista: Câmara assina protocolo com AQCBV para apoiar criadores na aquisição de ração

Sal Rei, 21 Mai (Inforpress) – A Câmara Municipal da Boa Vista assinou hoje um protocolo com o Agrupamento de Queijo de Cabra da Boa Vista (AQCBV) que se materializa na atribuição de 200 sacos de ração a agremiação, avaliados em 360 mil escudos.

O protocolo, rubricado pelo edil Cláudio Mendonça e pelo presidente do ACQB, Eliseu Almeida, tem por objectivo apoiar e proporcionar melhores condições para os criadores de gado, no sentido de mitigar os efeitos da seca e o mau ano agrícola que vem castigando a ilha nos últimos quatro anos.

Na ocasião, Eliseu Almeida agradeceu a autarquia a atenção devido aos desafios que os criadores da Boa Vista têm enfrentado, sublinhando a dificuldade na mobilização de água, a alimentação com pastos e ração para os caprinos.

“A caprinocultura sempre foi o principal sector que defende a cultura da ilha da Boa Vista”, disse referindo-se como exemplo as tradicionais “forminhas de queijo” como símbolo “culturalmente com muito poder para a ilha”.

Além da necessidade de investir no queijo de cabra da Boa Vista enquanto ícone cultural, Eliseu Almeida acredita que do ponto de vista do desenvolvimento socioeconómico é um sector “muito próspero”.

O dirigente deste grupo de criadores de gado explicou que o agrupamento surgiu na senda de um estudo que apontou que o queijo de cabra da Boa Vista é um produto em que se deve investir tendo em conta que gere rendimentos.

Daí concretizou que vão continuar a investir no queijo de cabra, esperando que a assinatura do protocolo seja um ponto de partida.

À luz do protocolo assinado, o presidente da Câmara Municipal da Boa Vista entregou 200 sacos de sacos de ração ao agrupamento, que se compromete a comercializar cada um no valor de mil escudos e a utilizar o produto da venda para financiar projectos que visam a mitigação da seca prolongada e a problemática de cães vadios.

Conforme Cláudio Mendonça, esta é mais uma medida da câmara no sentido a ajudar o sector agropecuário e, neste caso concreto, os criadores de cabra, tendo em conta aos problemas que enfrentam, nomeadamente secas prolongadas, ataques de cães vadios, ajuntado a falta de mercado para colocação dos seus produtos.

“Esta é uma primeira iniciativa para colaborar e cooperar com o agrupamento”, afirmou, considerando que através deste protocolo com a venda da ração a um preço mais baixo, é uma forma de financiamento e de capitalizar o agrupamento.

VD/CP

Inforpress/Fim

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
  • Galeria de Fotos